Última hora

Tribunal russo mantém Whelan na prisão

Tribunal russo mantém Whelan na prisão
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal russo decidiu manter o cidadão norte-americano acusado de espionagem Paul Whelan na prisão de Lefortovo até 29 de dezembro.

A defesa pretende obter prisão domiciliária enquanto prosseguem as investigações.

Whelan foi detido em dezembro passado.

A audiência começou com uma surpresa. Pela primeira vez Paul Whelan compareceu através de uma ligação vídeo sem som. A defesa afirma que vai recorrer desta decisão.

Durante a audiência, o acusado empunhou um pedaço de papel com algumas palavras escritas.

Os advogados de Whelan dizem que a acusação não tem provas sólidas relativas ao caso.

A acusação conta apenas com uma testemunha, diz a defesa. O advogado de Whelan afirma que o contexto político é um fator a considerar neste caso.

"Bem, nós compreendemos que as relações entre a Rússia e a América atravessam um período difícil e quem sofre com isso são os cidadãos desses países. Não coloco de parte quaisquer desenvolvimentos a este propósito Ao mesmo tempo, aguardamos por uma decisão positiva do tribunal, que ele seja julgado de forma justa e se assim for feito que Paul seja libertado, aqui não existe delito", Vladimir Zherebenkov, advogado de Paul Whelan.

A correspondente da euronews em Moscovo, Galina Polonskaya, afirma:

"Segundo os advogados, o julgamento não terá lugar antes da primavera do próximo ano. A defesa vai continuar a lutar pela transferência para prisão domiciliária enquanto prosseguem as investigações".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.