Última hora
This content is not available in your region

Norte-americano Whelan condenado a 16 anos de prisão na Rússia

euronews_icons_loading
(Arquivo) Paul Whelan em agosto de 2019
(Arquivo) Paul Whelan em agosto de 2019   -   Direitos de autor  Alexander Zemlianichenko/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal russo condenou o cidadão norte-americano e antigo "marine", Paul Whelan, detido em Moscovo em 2018, a 16 anos de prisão. Foi considerado culpado de espionagem.

Em finais de maio a procuradoria tinha pedido 18 anos de reclusão para o homem que tem também cidadania irlandesa, britânica e canadiana.

Whelan de 50 anos, foi detido a 28 de dezembro de 2018 por agentes do Serviço Federal de Segurança (FSB) por alegadas "atividades de espionagem" a favor dos Estados Unidos. Terá recebido de um conhecido uma "pen usb" com uma lista detalhada de funcionários de um serviço secreto russo.

O norte-americano nega as acusações e qualifica o caso de sequestro político. Foi detido quando se encontrava na capital russa para assistir a um casamento.

Antes da leitura da sentença, Paul Whelan disse tratar-se de juízo politico e sublinhou ter sido demonstrada a inocência ao demonstrar que as provas foram forjadas. O antigo "marine" pediu apoio dos governos norte-americano e britânico.