Última hora

Economia mundial em queda progressiva

Economia mundial em queda progressiva
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A OCDE acabou de apresentar novas previsões para a economia global e o cenário não é o mais risonho. Apesar de tudo, Portugal destaca-se pela positiva no quadro europeu. As estimativas apontam mesmo para um défice de 0,1% em 2019 e zero em 2020.

O abrandamento da economia ao nível global é para continuar. Assim o prevê o último relatório da OCDE, que indica, passamos a citar, "sinais crescentes de que a crise cíclica se está a acumular".

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), o avanço da economia mundial vai descer, este ano, dos 3,5% para os 2,9%, mantendo-se no mesmo patamar em 2020.

As tensões políticas estão a penalizar continuamente as trocas comerciais, arrastando confiança e investimento. Estima-se que a economia americana caia seis décimas em 2019, situando-se nos 2,3%, e que volte a perder mais três décimas no ano seguinte.

Por outro lado, a economia chinesa deverá expandir 6,2% e 5,7% nos mesmos períodos.

Já no que diz respeito à zona euro, a tendência continua a ir no sentido negativo, descendo o Produto Interno Bruto (PIB) conjunto dos 1,9% para os 1,2% (2019) e caindo mais um ponto em 2020. Um cenário justificado, em parte, pelos fracos desempenhos da Alemanha e de Itália.

Neste retrato europeu, Portugal sai-se um pouco melhor, com previsões nos 1,9%, este ano, e 1,8% no próximo. Um alerta, no entanto: muita atenção à evolução do crédito malparado.

A OCDE critica a inação dos governos que marcam passo à espera de uma intervenção dos bancos centrais, enquanto se impõem fatores problemáticos como as tensões comerciais, o Brexit e a desaceleração da China.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.