Última hora
This content is not available in your region

Etiópia será primeiro destino africano de Ursula von der Leyen

euronews_icons_loading
Etiópia será primeiro destino africano de Ursula von der Leyen
Tamanho do texto Aa Aa

No final da primeira reunião colegial da Comissão Europeia, quarta-feira, em Bruxelas, e a presidente anunciou aos jornalistas os seus planos mais imediatos, incluindo de viagem aos chamados países terceiros.

Ursula von der Leyen começará por visitar a Etiópia, cuja capital Addis Abeba tem a sede da União Africana, para discutir migração, clima, paz e economia.

"A União Africana representa os países africanos e é muito importante para nós. Queremos uma boa parceria. Temos muitos problemas comuns a serem enfrentados, sobre os quais devemos trabalhar em conjunto", disse a presidente.

Mas há também oportunidades, já que o pacote financeiro de cooperação para o desenvolvimento da União Europeia para Etiópia é um dos maiores da África e do mundo: 715 milhões de euros para o período 2014-2020.

Ttal como muitos dos 54 países do continente, a Etiópia é alvo de investimento por parte de grandes potências geopolíticas, sobretudo para desenvolver infra-estruturas.

"Bruxelas também quer competir com a China, que já esse país possui uma parceria muito estratégica com o governo da Etiópia. A União Europeia sabe que a Etiópia é um país com 100 milhões de pessoas, com um mercado com grande potencial de crescimento para empresas, para as exportações da União. Atualmente, existem mais de 300 empresas europeias a trabalhar na Etiópia", explicou Ronald Kato, jornalista do canal de TV AfriaNews.

Ursula von der Leyen vai poder encontrar-se com um dos mais famosos líderes africanos: o primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed, que foi escolhido para Prémio Nobel da Paz de 2019.