Última hora

Etiópia será primeiro destino africano de Ursula von der Leyen

Etiópia será primeiro destino africano de Ursula von der Leyen
Tamanho do texto Aa Aa

No final da primeira reunião colegial da Comissão Europeia, quarta-feira, em Bruxelas, e a presidente anunciou aos jornalistas os seus planos mais imediatos, incluindo de viagem aos chamados países terceiros.

Ursula von der Leyen começará por visitar a Etiópia, cuja capital Addis Abeba tem a sede da União Africana, para discutir migração, clima, paz e economia.

"A União Africana representa os países africanos e é muito importante para nós. Queremos uma boa parceria. Temos muitos problemas comuns a serem enfrentados, sobre os quais devemos trabalhar em conjunto", disse a presidente.

Mas há também oportunidades, já que o pacote financeiro de cooperação para o desenvolvimento da União Europeia para Etiópia é um dos maiores da África e do mundo: 715 milhões de euros para o período 2014-2020.

Ttal como muitos dos 54 países do continente, a Etiópia é alvo de investimento por parte de grandes potências geopolíticas, sobretudo para desenvolver infra-estruturas.

"Bruxelas também quer competir com a China, que já esse país possui uma parceria muito estratégica com o governo da Etiópia. A União Europeia sabe que a Etiópia é um país com 100 milhões de pessoas, com um mercado com grande potencial de crescimento para empresas, para as exportações da União. Atualmente, existem mais de 300 empresas europeias a trabalhar na Etiópia", explicou Ronald Kato, jornalista do canal de TV AfriaNews.

Ursula von der Leyen vai poder encontrar-se com um dos mais famosos líderes africanos: o primeiro-ministro etíope Abiy Ahmed, que foi escolhido para Prémio Nobel da Paz de 2019.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.