Última hora
This content is not available in your region

Seicheles: o paraíso ameaçado pelo aquecimento global

euronews_icons_loading
Seicheles: o paraíso ameaçado pelo aquecimento global
Tamanho do texto Aa Aa

As imagens de sonho são de um paraíso na terra, mas a realidade das Seicheles deixa antever um futuro sombrio. Naquele arquipélago do oceano Índico, o mar está a tornar-se mais quente e ácido devido à absorção de calor e dióxido de carbono da atmosfera, o que gera um branqueamento e destruição dos recifes da região.

"Tivemos dois grandes eventos de branqueamento em massa - um em 1998 e outro em 2016, que causaram a mortalidade de mais de 90% de todos os corais nas ilhas. Quando mergulhamos, vemos que a maioria dos recifes de corais está morta, é quase como um cemitério de corais", conta Rafaela Gameiro, da Organização Não-Governamental (ONG) Marine Conservation Society Seychelles.

Para salvar os recifes, os ativistas estão a construir viveiros artificiais, primeiro renovando e depois transplantando corais mais resilientes.

A morte dos recifes pode desencadear um colapso de todo o ecossistema marinho, prejudicando a pesca e o ecoturismo e colocando ainda mais em risco as zonas costeiras.

"Eles são basicamente uma barreira para as ondas antes de atingirem a terra. Portanto, se os recifes de coral desaparecerem, isso trará grandes problemas para ilhas como Seychelles em termos de erosão costeira, inundações e mudará completamente o aspeto das praias", explica Nora von Xylander, outra das participantes do projeto da Marine Conservation Society Seychelles.

O branqueamento de corais é apenas um exemplo de como o aquecimento do oceano está a afetar os ecossistemas marinhos e as comunidades costeiras de todo o mundo. Os especialistas da ONU deixaram claro que o aquecimento global além dos 1,5 graus Celsius vai alterar drasticamente os oceanos, calotas de gelo e glaciares e apelam a uma ação urgente para reduzir as emissões e ajudar os mais vulneráveis .

As tempestades, as chuvas intensas e o aquecimento do oceano representam sérios riscos para os pequenos Estados insulares em desenvolvimento, onde um terço da população vive perto da costa. E tal como relata o Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, a destruição de corais de água quente e o aumento do nível do mar nas próximas décadas podem varrer os países insulares da face da Terra.