Última hora
This content is not available in your region

Protestos violentos no Líbano

euronews_icons_loading
Protestos violentos no Líbano
Tamanho do texto Aa Aa

Começou como uma manifestação pacífica mas tal como tinha acontecido no sábado, rapidamente se registaram confrontos com as autoridades. Os movimentos anti-governo libaneses voltaram a sair às ruas de Beirute.

A polícia usou canhões de água, balas de borracha e gás lacrimogéneo para dispersar as centenas de manifestantes.

Os protestos começaram em outubro contra as políticas económicas do executivo. O rastilho que incendiou os ânimos na manifestação deste domingo foi o encontro entre o Presidente do país e os partidos com representação parlamentar. No final surgiram as informações de que o primeiro-ministro Saad Hariri, que apresentou a demissão em outubro, afinal pode ser reconduzido no cargo.

Aliás, nas ruas pedia-se que uma nova liderança do governo do Líbano seja escolhida fora de qualquer partido político.

Estes foram os protestos mais violentos dos últimos dois meses. De acordo com as organizações não governamentais, mais de 130 pessoas ficaram feridas só no sábado e os números podem ser ainda maiores no domingo.