Última hora
This content is not available in your region

O Parque Triássico do Brasil

euronews_icons_loading
O Parque Triássico do Brasil
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Há muito, muito tempo, terá sido um pouso privilegiado para dinossauros. Isto a atestar pela quantidade de esqueletos fossilizados encontrados recentemente junto à localidade de São João de Polêsine, no sul do Brasil.

São vestígios particularmente bem preservados do período Triássico, anterior ao tão famoso Jurássico (começou há cerca de 250 milhões de anos). Entre eles, um exemplar de um predador que dominava a cadeia alimentar.

"O dinossauro Gnathovorax cabreirai: é o esqueleto mais completo dum dinossauro predador dentro dos mais antigos do mundo. Alem de muito completo, ele também está muito bem preservado. Esse fóssil mostrou-nos muitas informações anatómicas", explica-nos o paleontólogo Rodrigo Temp Müller, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

No CAPPA, Centro de Pesquisa Paleontológica da UFSM, em São João do Polêsine, Müller tem muito para mostrar: "Temos um Macrocollum itaquim, que é o dinossauro de pescoço longo mais antigo do mundo. Ele tem cerca de 225 milhões de anos e é também muito interessante porque foi o primeiro dinossauro completo que a gente encontrou aqui no Brasil. E, além disso, ele estava associado com mais três esqueletos."

Neste momento, há cerca de uma centena de escavações, junto à fronteira com a Argentina e o Uruguai, que prometem revelar-nos muito mais.