Última hora
This content is not available in your region

Como funciona o processo de destituição do presidente dos EUA?

euronews_icons_loading
Como funciona o processo de destituição do presidente dos EUA?
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump é o terceiro presidente dos Estados Unidos a ser alvo de um processo de destituição.

A destituição foi inscrita na constituição pelos "Pais Fundadores" para permitir ao Congresso acusar o presidente de um crime.

Permite que o processo de destituição seja julgado no Senado, onde é necessária uma maioria de 2/3 dos votos para levar ao afastamento do cargo de Presidente.

Há duas acusações específicas inscritas na Constituição: traição e suborno. Uma terceira acusação de "crimes e ofensas graves" também está incluída, mas a carta não define claramente em que consiste.

E é sob esta terceira categoria que Trump está a ser alvo de um processo de destituição, acusado de abuso de poder e obstrução ao Congresso.

Está relacionado com as acusações de que o presidente pressionou a Ucrânia para que esta investigasse o rival Joe Biden.

O processo de destituição começa com a votação na Câmara dos Representantes dos artigos de acusação. O julgamento é feito depois pelo Senado, onde só uma maioria de pelo menos dois terços permite destituir e substituir o presidente pelo seu vice-presidente.

Richard Nixon foi um dos presidentes que enfrentou a perspetiva de destituição e acabou por demitir-se devido ao escândalo Watergate antes de o processo poder ser iniciado.

E Bill Clinton foi absolvido das acusações decorrentes do caso Monica Lewinsky.

A presidência de Trump está envolvida em controvérsia desde o primeiro dia. Este processo de destituição vai determinar se ele abandona a Casa Branca antes do final do primeiro mandato ou se sobrevive para lutar por um segundo.