Mike Pompeo foi a Kiev reafirmar o apoio dos EUA à Ucrânia

Mike Pompeo foi a Kiev reafirmar o apoio dos EUA à Ucrânia
Direitos de autor EN
Direitos de autor EN
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, foi a Kiev, em pleno processo de destitiuição de Donald Trump, reafirmar o apoio dos EUA à Ucrânia.

PUBLICIDADE

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, está na Ucrânia. Uma visita que não surgirá por acaso no momento em que decorre processo de destituição do presidente dos Estados Unidos. A Ucrânia está precisamente na origem desse processo.

Mas isso parecem águas passadas. O presidente ucraniano, Volodymir Zelensky, prefere falar de cooperação: "Os Estados Unidos da América foram, são e continuarão a ser o nosso maior aliado na defesa da soberania e da integridade territorial da Ucrânia. Nós apreciamos fortemente os esforços do presidente Trump e da sua administração nesta matéria",

O secretário de Estado norte-americano foi dizer: "Vamos manter o apoio financeiro à segurança da Ucrânia. Não aceitaremos nada menos do que a restauração do controlo da soberania do território por parte da Ucrânia".

O apoio financeiro de 400 mil dólares é o que está no centro do processo de destituição, com Trump a ser acusado de reter esse apoio para tentar obter informações comprometedoras sobre o filho do ex-vice-presidente Joe Biden, que tem ligações empresariais com a Ucrânia.

Biden é o candidato democrata melhor posicionado até agora para ser o adversário de Trump na corrida ao segundo mandato presidencial, na eleição de novembro deste ano.

A pressão exercida pela Casa Branca sobre Kiev, que levou a uma investigação que terminou neste processo de destituição em curso no senado, foi denunciada por fontes da administração ucraniana.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Líder supremo do Irão admite poucos danos no ataque a Israel: "O que importa é a vontade iraniana"

Ucrânia lança ataque com drones contra infraestruturas energéticas da Rússia

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado