Última hora
This content is not available in your region

Jair Bolsonaro assina projeto que regulamenta mineração em terras indígenas

euronews_icons_loading
Jair Bolsonaro assina projeto que regulamenta mineração em terras indígenas
Direitos de autor  Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved.   -   Leo Correa
Tamanho do texto Aa Aa

Jair Bolsonaro assinou um projeto de lei para regulamentar a mineração e a geração de energia elétrica em reservas indígenas no Brasil. O projeto deve agora analisado pelo Congresso Nacional, aprovado pelo plenário da Câmara e do Senado, antes de ser ratificado pelo presidente.

- 400 dias do nosso Governo. - 05/fevereiro. . Link no youtube: https://youtu.be/P7o80OIZ28w

Publiée par Jair Messias Bolsonaro sur Mercredi 5 février 2020

Numa cerimónia no Palácio do Planalto, Bolsonaro afirmou ser um "sonho" a liberalização das reservas indígenas para o garimpo, aliás, era mesmo uma promessa antiga do presidente.

Jair Bolsonaro teve ainda tempo para mais uma declaração polémica: "o índio é um ser humano exatamente igual a nós. Tem coração, tem sentimento, tem alma, tem desejo, tem necessidades e é tão brasileiro quanto nós."

Já em janeiro, o presidente brasileiro tinha feito um comentário semelhante, num vídeo publicado no Facebook: "Cada vez mais, o índio é um ser humano igual a nós".

- “Live” de quinta-feira com os principais assuntos da semana (23/jan/2020)

Publiée par Jair Messias Bolsonaro sur Jeudi 23 janvier 2020

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) informou que iria processar Bolsonaro por crime de racismo devido à declaração anterior.

Em relação ao projeto de lei assinado pelo presidente brasileiro, tanto as associações de povos indígenas como os ambientalistas garantem que se abre a porta à devastação ainda mais alargada da floresta...e que se dá prioridade ao aspeto económico em vez de proteger o ambiente e a cultura.

Aliás, um grupo de líderes indígenas do Brasil está de visita a vários países da Europa para defender a causa da Amazónia.

Pedem aos responsáveis políticos que condenem as políticas do atual governo brasileiro.