Última hora
This content is not available in your region

"Breves de Bruxelas": UE coordena ações de combate ao coronavírus

euronews_icons_loading
"Breves de Bruxelas": UE coordena ações de combate ao coronavírus
Direitos de autor
Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Esta edição de "Breves de Bruxelas" é dedicada aos esforços a nível europeu para combater o alastramento do coronavírus.

É com isto em mente que um encontro extraordinário dos ministros europeus da saúde está previsto para esta quinta-feira em Bruxelas.

O objetivo é coordenar as respostas ao surto de coronavírus.

O comissário europeu responsável pela gestão de crises visitou esta segunda-feira o centro europeu de coordenação de emergência para companhar os preparativos.

"A situação é preocupante, trata-se de um perigo grave para a saúde pública. O vírus, como sabemos, espalha-se a grande velocidade. Já foram tomadas medidas e nós estamos a tentar coordenar estas medidas. Neste contexto, a comissão apoia o encontro extraordinário de ministros da saúde que se prevê ainda esta semana", afirma o responsável europeu pela gestão de crises, Janez Lenarčič.

O número de vítimas mortais na China já ultrapassou as 900, um valor superior aos 774 mortos ocorridos aquando da eclosão da epidemia da SARS em 2002-2003.

O número atual de infetados na China já ultrapassou os 34 mil.

Segundo o Comissário europeu, esta situação requer coordenação e um esforço conjunto.

"Estamos em contato constante com as autoridades chineses para ver como podemos cooperar para interromper o alastramento do vírus. Chegou a altura de juntar forças, trabalhar em conjunto, temos de fazer os possíveis para parar esta epidemia", reafirmou o alto funcionário europeu.

A Comissão Europeia afirma que está disponível para ajudar, no entanto muitas das medidas são da competência dos estados-membros.

Por exemplo, alguns passageiros provenientes de Hubei na China recusaram-se a entrar de quarentena.

A euronews quis saber se serão introduzidas medidas obrigatórias.

"O tipo de medidas a que se refere são medidas que cabem dentro das competências dos estados-membros. Por isso, cabe aos estados membros tomarem as medidas que julgarem mais adequadas. Para nós, o que é importante é criar uma abordagem coerente", adiantou Stefan de Keersmaecker, porta-voz da Comissão Europeia.

Prevê-se que o Conselho Europeu venha a adotar as conclusões relativamente à resposta da União Europeia ao surto de coronavírus.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.