Última hora
This content is not available in your region

Hungria quer acabar com plásticos não-recicláveis até 2021

euronews_icons_loading
Hungria quer acabar com plásticos não-recicláveis até 2021
Direitos de autor  -
Tamanho do texto Aa Aa

A Hungria anunciou várias medidas para combater as alterações climáticas.

O governo liderado por Viktor Órban afirma que vai proibir os plásticos não-recicláveis até 2021.

O ministro responsável pela inovação e tecnologia, László Palkovics, afirma que vai introduzir a legislação necessária um ano antes do final do prazo.

Uma diretiva europeia determina a proibição de plásticos não-reutilizáveis na UE até 2022.

"Existe uma diretiva europeia que determina a proibição por fases dos plásticos não-reutilizáveis. A produção de 10 produtos vai cessar imediatamente, para os outros, a diretiva impõe uma proporção mais elevada de reciclagem. Trata-se de saber se os planos húngaros vão mais além do que a diretiva, mesmo se não forem, é um grande passo em frente", adianta Diana Ürge-Vorsatz, investigadora do clima.

O responsável do governo húngaro afirma que o executivo pretende ajudar as empresas húngaras que fabricam plástico não reciclável a efetuarem a transição para outros materiais.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.