Última hora
This content is not available in your region

Liga dos Campeões: José Mourinho regressa com derrota pelo Tottenham

José Mourinho ainda acredita na reviravolta na Alemanha
José Mourinho ainda acredita na reviravolta na Alemanha   -   Direitos de autor  AP Photo/Matt Dunham
Tamanho do texto Aa Aa

José Mourinho teve um regresso amargo à Liga dos Campeões. Agora como treinador do Tottenham Hotspurs FC, o português teve de enfrentar o RB Leipzig sem algumas das principais estrelas e acabou derrotado em casa, na primeira mão dos oitavos-de-final.

Sem os lesionados Harry Kane e Heung-min Son, os principais goleadores da equipa, o treinador português tentou encontrar um "11" que conseguisse ter argumentos ofensivos para supreender a equipa de Julian Nagelsmann, treinador 25 anos mais novo que Mourinho.

Não teve sucesso. Sobretudo pela noite desinspirada de Dele Alli. Uma falta de Ben Davis sobre Cuneyt Cakir, aos 56 minutos, custou uma grande penalidade aos londrinos e valeu aos alemes o único golo do jogo. Marcou o alemão Timo Werner.

Muito experiente na prova dos "milhões", Mourinho mantém a confiança na passagem do Tottenham aos "quartos".

"1-0 é 1-0. Não foi 10-0. O resultado está em aberto. é simples. Não seríamos a primeira equioa a perder em casa 1-0 e a vencer a eliminatória fora de casa. Porque não é que não devemos acreditar [na passagem]. O que me mantém confiante é o espírito e a mentalidade dos meus jogadores", afirmou o treinador português no final da partida, tendo abandonado a sala de imprensa após uma pergunta de que não gostou.

A segunda-mão está marcada para 10 de março, na Alemanha, e o Tottenham está obrigado a vencer em Leipzig.

Italianos goleadores

Na outra partida desta segunda noite de oitavos-de-final da "Champions", a Atalanta BC, uma das equipas sensação este ano no futebol europeu, goleou o Valencia CF.

Gonçalo Guedes foi titular nos espanhóis e quando o resultado estava já nos 4-0 foi substituído. Quase de imediato, o Valencia reduziu pelo russo Denis Cheryshev e agora fica a precisar "apenas" de marcar pelo menos três golos em casa sem sofrer nenhum para aspirar a passagem aos quartos-de-final.