Última hora
This content is not available in your region

Itália: 14 casos confirmados de coronavírus na Lombardia

euronews_icons_loading
Itália: 14 casos confirmados de coronavírus na Lombardia
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Há 14 casos confirmados de coronavírus na Lombardia, em Itália. Os números subiram exponencialmente esta sexta-feira. O governo tinha anunciado seis casos; a meio da tarde o ministro da Saúde anunciava 14. O surto foi detetado num homem de 38 anos que foi testado positivo e internado nos cuidados intensivos do hospital em Codogno, a cerca de 60 km de Milão, assim como a mulher, uma professora, grávida.

O homem jantou no início deste mês com um amigo que tinha regressado da China. Este amigo também está isolado no hospital do Sacco, em Milão, mas o seu teste foi negativo.

A partir de Bruxelas onde participa na cimeira europeia, o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, disse: "O ministro da Saúde acaba de emitir um novo decreto que ordena uma quarentena obrigatória para todos aqueles que tenham entrado em contacto com pacientes que deram positivo". Conte alertou contra o "alarmismo social e o pânico".

Segundo as autoridades locais, as cerca de 250 pessoas que entraram em contacto com os infetados, foram colocadas em isolamento e serão submetidos aos exames médicos de despiste do vírus. As populações de Castiglione d'Adda, Codogno e Casalpusterlengo estão a ser aconselhadas a ficarem em casa como medida de precaução.

Giuseppe Ippolito, diretor científico do maior hospital de doenças infecciosas de Itália, o Spallanzani, em Roma, disse que "os casos relatados na Lombardia são os primeiros registados em território italiano e fazem o país entrar numa nova fase: Pela primeira vez passamos de casos de importação para casos de circulação local do vírus".

A polícia reconstruiu os movimentos nos últimos quatro dias, do homem em quem primeiro foi detetado o vírus, quando ele foi correr, trabalhar, jogar futebol e participar em três jantares. O homem trabalha para uma multinacional com sede em Casalpusterlengo, que tem estado isolada.

A polícia também está a tentar reconstruir o percurso da esposa e das pessoas que conheceu ou encontrou nos últimos dias, mas acredita que tenha tido menos contactos do que o marido.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.