Seca e altas temperaturas afetam agricultura romena

Seca e altas temperaturas afetam agricultura romena
Direitos de autor Euronews/Mari Jeanne Ion
Direitos de autor Euronews/Mari Jeanne Ion
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os agricultores romenos temem pelas culturas agrícolas, após um inverno seco, sem neve e com temperaturas muito acima da média.

PUBLICIDADE

Simion Gheorghe tem 73 anos e vive no campo, perto de Bucareste, a capital da Roménia.

Tem trabalhado a terra desde pequeno e acabou de plantar as batatas este ano e de desinfetar a terra com cal. Nunca tinha visto uma seca como a deste inverno.

"A neve, devia ter havido mais neve e mais humidade. Se eu o levar para o campo, verá que as plantas estão amarelas, todas elas estão afetadas. O que quer que se faça para tentar tratar o solo com minerais ou todo tipo de produtos químicos, não há nada que resulte, especialmente porque os sistemas de irrigação estão destruídos", afirma.

Os invernos romenos costumavam trazer temperaturas baixas constantes e neve abundante que protegia as culturas e proporcionava humidade. Mas durante os últimos 2 anos, os agricultores queixam-se da falta de precipitação e de clima quente invulgar durante os dias de inverno.

"As temperaturas durante o dia e durante a noite flutuam e as culturas sofrem de stress térmico. Como pode ver, as plantas de trigo já se tornaram um pouco pálidas. O défice de água é alto neste momento, não sabemos o que vai acontecer, está muito calor e acho que as plantas entrarão na fase vegetativa mais cedo", teme Rãzvan Cãtoiu.

Os agricultores temem que o clima quente, seco e muito ventoso cause perdas entre 15 e 30%, principalmente nas culturas de trigo e colza. Mas as frutas e os legumes também estão em risco, como explica Costel Vãnãtoru, investigador no Banco Genético de Buzãu:

"As altas temperaturas favorecem a resistência de pragas e doenças nas verduras e no solo. Isto obriga os agricultores a usar mais tratamentos químicos para enfrentar as ameaças. São caros e, mais do que isso, eles sabem que não são amigos do ambiente, afetam as abelhas e também a nossa saúde, porque estes pesticidas e inseticidas podem ser encontrados no solo, na água e em tudo o que comemos.

A repórter da Euronews, Mari Jeanne Ion, testemunha as temperaturas invulgares deste final de inverno.

"Hoje estão 19 graus, isto significa mais de 10 graus acima da temperatura normal para esta época do ano - início de março. Estes campos ainda deveriam estar cobertos de neve neste momento, mas não houve neve durante toda esta época do inverno. E isso significa seca. Os agricultores romenos estão realmente preocupados com as colheitas que vão fazer este verão".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Festival das Tulipas na Roménia, uma tradição com mais de meio século

Mansão do rei Carlos III na Roménia reabriu ao público

Roménia proíbe as salas de jogo nas pequenas cidades e aldeias