EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

"A epidemia está quase reprimida", disse Xi Jiping em Wuhan

"A epidemia está quase reprimida", disse Xi Jiping em Wuhan
Direitos de autor CNCCTV
Direitos de autor CNCCTV
De  Maria Barradas com AFP, AP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Xi Jiping visitou Wuhan. Foram anunciados apenas 19 novos casos de infeção pelo vírus na China. Os não infetados já podem circular na região de Hubei.

PUBLICIDADE

É uma manobra de marketing, mas é também uma mensagem de esperança para os milhões de chineses da província de Hubei, esta visita do presidente.

Xi Jiping visitou o hospital construído em 10 dias para responder à epidemia do coronavírus, falou à distância com médicos e doentes, andou pelas ruas da cidade de Wuhan - onde tudo começou - e afirmou que" a epidemia está quase reprimida".

Esta primeira visita do presidente à cidade isolada desde 23 de janeiro, coincide com os números animadores divulgados pelas autoridades de saúde do país.

Segundo o ministério da Saúde foram registados apenas 19 novos casos de contaminação esta terça-feira; uma queda espetacular face às centenas que vinham sendo anunciadas todos os dias.

A partir de agora, as pessoas não contaminadas e sem contacto com pessoas infetadas podem circular livremente dentro da província de Hubei.

Discreto desde o início da crise, Xi Jiping é agora apresentado pelos médias chineses do Estado como o homem que esteve sempre aos comandos no combate contra a COVID-19.

Mas o presidente não evita as críticas de ter estado tão calado e das perseguições contra os que lançaram o alerta no início da epidemia. Nas redes sociais Xi Jiping é acusado de ter demorado tempo a reagir e de vir agora "colher os elogios".

A morte do Dr. Li Wenliang, vítima do vírus em fevereiro, desencadeou um movimento pouco habitual de protesto contra o regime.

Dias antes da visita de Xi Jiping, o responsável do partido comunista de Wuhan tinha pedido aos habitantes para expressarem gratidão ao partido no poder pela gestão da crise.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mortes por covid-19 aumentam 50% em Wuhan

Covid-19: Wuhan regressa à normalidade

Rússia e China juntas em novo exercício militar