Última hora
This content is not available in your region

Coronavírus: Mais de 100 milhões em isolamento na Europa

euronews_icons_loading
France Virus Outbreak
France Virus Outbreak   -   Direitos de autor  Daniel Cole/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Roma deserta, uma imagem que se repete em cada vez mais cidades da Europa numa altura em que mais de 100 milhões de pessoas já estão em isolamento no velho continente.

Este domingo, o número de mortes e infeções relacionadas com a Covid-19 no resto do mundo ultrapassou pela primeira vez as da China, epicentro original da pandemia.

O Papa Francisco aventurou-se fora do Vaticano para, nomeadamente, ir rezar à igreja de São Marcelo, onde um crucifixo evoca o fim da grande peste de 1522.

Em Itália, como em Espanha, a ordem é para ficar em casa, a única forma, segundo as autoridades, de tentar travar a expansão de um vírus que corre o sério risco de deixar os sistemas de saúde sem capacidade de resposta.

"Um ato de responsabilidade e, acima de tudo, a única forma de proteger os mais velhos", avança um dos poucos transeuntes nas ruas de Madrid, este domingo.

Nas farmácias, quem lá trabalha afirma que "as pessoas estão um pouco nervosas" e que as tentam acalmar.

França ainda foi a votos na primeira volta das eleições municipais, mas a qualquer momento pode ser decretado o isolamento e um recolher obrigatório, depois de, já durante o fim-de.semana, todo o comércio considerado "não essencial" ter fechado portas até nova ordem.

O motor da economia europeia, a Alemanha, decidiu este domingo fechar as fronteiras.

A guerra contra o coronavírus está longe do fim. Esta segunda-feira, segundo a Associated Press, que cita fontes governamentais, irá começar em Seattle, nos Estados Unidos, o ensaio clínico de uma possível vacina, Mas para a validar, caso funcione, a estimativa é que sejam necessários 18 meses.