Última hora
This content is not available in your region

Mais 3.000 novos casos de Covid-19 em apenas 24 horas

euronews_icons_loading
Casos de infeção e mortes associadas à pandemia continuam a aumentar em Itália
Casos de infeção e mortes associadas à pandemia continuam a aumentar em Itália   -   Direitos de autor  AP Photo/Alessandra Tarantino
Tamanho do texto Aa Aa

Itália voltou a sofrer um agravamento no balanço de casos de Covid-19. Em apenas 24 horas surgiram mais de 3.000 novas infeções e mais 345 mortos naquele que é já há semanas o país com mais casos positivos depois da China, o epicentro da pandemia deste novo coronavírus.

Ao todo, Itália tem agora mais de 26 mil casos ativos, 2500 mortes, contando, por outro lado, com quase 3.000 pessoas recuperadas da infeção.

A província de Brescia tornou-se na segunda com mais infeções, atrás de Bérgamo, ambas na Lombardia, a região mais afetada em Itália.

Um dos médicos na linha da frente do combate ao Covid-19 em Brescia envia uma mensagem a países como Portugal, onde o surto está ainda no início, para se agir rapidamente antes que o problema se torne incontrolável.

"O importante é antecipar e isto significa criar estruturas e postos de cuidados intensivos. O que aqui estamos a fazer, e que nos está a salvar, é encerrar salas de operação, reduzir as cirurgias e recuperar material e pessoal para os cuidados intensivos", explicou Sergio Cattaneo.

França foi a porta de entrada deste novo coronavírus na Europa através de turistas chineses. Apesar de ser um país vizinho e igualmente dado ao turismo asiático, Itália reagiu tarde ao surto e rapidamente se tornou no país com mais casos positivos e mortes fora da China.

As medidas de contenção começaram a ser implementadas na segunda metade de fevereiro na Lombardia, a região mais afetada. Em quarentena há quase um mês, a idade de Lodi já está a conseguir estagnar a contaminação, mas o Covid-19 continua forte e a matar na "bota" transalpina.

Itália continua a correr atrás do problema, mas não é caso único no mundo.

No Médio Oriente, encontramos o terceiro país do mundo com mais infeções e mortes associadas à presente pandemia: o Irão.

Com quase 10.000 casos ativos e um milhar de mortos associados à pandemia, o regime persa teve também de recorrer aos militares nesta "guerra mundial" contra a Covid-19.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.