Última hora
This content is not available in your region

COVID-19: Situação volta a agravar-se em Espanha

euronews_icons_loading
COVID-19: Situação volta a agravar-se em Espanha
Direitos de autor  Bernat Armangue/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Chegou a pensar-se que, em Espanha, a situação tinha sido menos negra do que no domingo. Mas em conferência de imprensa o governo anunciou mais de 500 mortos. O número de mortes ultrapassa os 2700. No país há mais de 30 mil casos ativos do vírus.

Em Madrid, a cidade com o maior número de infeções do país, porque é também aquela onde há uma maior densidade populacional, o "Palacio de Hielo", um ringue de patinagem que costuma receber também competições, foi transformado pelas autoridades locais em morgue.

Itália

Em Itália, o número de mortes ultrapassa as seis mil mas, e só na segunda-feira morreram mais de seiscentas pessoas. Há mais de 50 mil casos ativos do vírus mas o número de novos casos tem vindo a cair nos últimos dois dias. Ainda assim, as autoridades de saúdes dizem que é cedo para concluir que o pico passou naquele que é o segundo país, a nível mundial, mais devastado por esta pandemia.

Reino Unido

Depois de alguma relutância, e de medidas que foram sendo anunciadas a conta-gotas, Boris Johnson decidiu que é o momento de obrigar os britânicos a ficarem em casa. O primeiro-ministro foi mais longe que a maioria dos seus pares, em outros países Europeus, a quarentena obrigatória dura, pelo menos, três semanas. A polícia tem poder para fazer cumprir as ordens.

Em comunicação ao país, o chefe do executivo explicou que os cidadãos só estão autorizados a sair de casa para fazer compras de primeira necessidade; por motivos de saúde; para prestar apoio a alguém vulnerável e quando são obrigadas a ir trabalhar. É-lhe ainda permitido, frisou Johnson, sair uma vez por dia para correr, dar uma volta de bicicleta, ou caminhar, não podem ir além de um quilómetro das suas casas.

No país há mais de seis mil casos ativos do novo coronavírus. Já morreram 335 pessoas.

Alemanha

Na Alemanha, como em muitos países europeus, o confinamento está a ser respeitado. As ruas estão desertas e a curva que reflete o número de pessoas infetadas mantém-se estável. O tempo que levou até que medidas de contenção fossem impostas fez com que o país se tornasse no quinto mais tocado pela COVID-19, em todo o mundo. Tem mais de 28 mil casos ativos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.