Itália ultrapassa 7500 mortes por Covid-19

Italy Virus Outbreak
Italy Virus Outbreak Direitos de autor Domenico Stinellis/Associated Press
Direitos de autor Domenico Stinellis/Associated Press
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Já morreram mais de 7500 pessoas em Itália por causa do novo coronavírus. Na quarta-feira à tarde, as autoridades anunciaram que só nas últimas 24 horas houve 683 mortes, um número inferior ao registado no dia anterior.

PUBLICIDADE

Já morreram mais de 7500 pessoas em Itália por causa do novo coronavírus. Na quarta-feira à tarde, as autoridades anunciaram que só nas últimas 24 horas houve 683 mortes, um número inferior ao registado no dia anterior. Itália registou também uma diminuição no número de novos casos: mais 3491 do que na terça-feira.

O número de casos ativos no país aproxima-se agora das 58 mil pessoas. Há quase 3500 pessoas nos cuidados intensivos.

"São dias terríveis para a comunidade nacional. Todos os dias somos forçados a registar novas mortes. É uma dor para a nossa comunidade que está a perder os mais frágeis, os mais vulneráveis, é uma dor que se repete constantemente. Nunca pensamos, nestes tempos, assistir a filas de camiões carregados com caixões de nossos concidadãos. Os meus pensamentos, os nossos pensamentos, imagino, e as nossas emoções vão para os familiares deles ", afirmou o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte.

Apesar de a prioridade nesta altura ser salvar vidas, o Governo italiano está a preparar medidas para ajudar as empresas afetadas pela pandemia.

A Itália continua a ser o país do mundo com mais vítimas mortais provocadas pela Covid-19, seguido da Espanha e da China, onde tudo começou.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ministro do Interior britânico visita Itália para discutir formas de lidar com a imigração ilegal

Festival internacional de papagaios voadores regressa à praia do Norte de Itália

Mil italianos assinam manifesto para que Draghi seja presidente da Comissão Europeia