Última hora
This content is not available in your region

Itália regista quase 1.000 mortes em 24 horas

euronews_icons_loading
Caixões alinham-se na igreja de São José, em Seriate, Bérgamo, Itália
Caixões alinham-se na igreja de São José, em Seriate, Bérgamo, Itália   -   Direitos de autor  AP Photo/Antonio Calanni
Tamanho do texto Aa Aa

A polícia italiana está a utilizar drones para monitorizar o cumprimento do estado de emergência por parte dos cidadãos, num altura em que o país lamenta a morte de quase mil pessoas em 24 horas.

Trata-se do pior balanço diário a nível mundial desde o início da pandemia do novo coronavírus. No total, em Itália já morreram mais de 9 mil pessoas.

O ministro italiano da Defesa, Lorenzo Guerini, fez uma videoconferência com algumas unidades hospitalares, para ouvir diretamente "os profissionais da linha da frente". Lorenzo Guerini disse estar consciente do difícil contexto em que estão a operar, numa emergência inédita.

Várias empresas italianas, entre elas a Armani e a Gucci, estão a produzir máscaras e desinfetantes.

"Hoje a nossa capacidade é de cerca de 20 mil unidades por dia de frascos pequenos e de mil unidades de frascos grandes para hospitais... É uma fórmula que desenvolvemos em 2004 para o problema da SARS e readaptámo-nos em três dias, seguindo os requisitos da OMS", diz o diretor executivo da Venture Life, Gianluca Braguti.

Esta sexta-feira, o Papa fez uma oração especial pelo fim da pandemia.