Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: São Tomé e Príncipe renova estado de emergência

ENTREVISTA: Presidente do Governo do Príncipe pede revisão constitucional para reforçar autonomia da região
ENTREVISTA: Presidente do Governo do Príncipe pede revisão constitucional para reforçar autonomia da região   -   Direitos de autor  NUNO VEIGA/ 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente de São Tomé e Príncipe renovou hoje por mais 15 dias, com data de 17 deste mês, o estado de emergência no país, a pedido do Governo, indica um decreto presidencial a que a Lusa teve acesso.

O decreto presidencial refere que esta nova prorrogação visa "permitir (ao governo) a adoção de medidas com o propósito de conter uma eventual propagação da pandemia” provocada pelo novo coronavírus em são Tomé e Príncipe, lembrou Evaristo Carvalho.

“Até ao momento e ao nível interno continuam válidos todos os pressupostos que sustentam o primeiro pedido de prorrogação que terminou no passado dia 16 de abril e que ainda não estão consolidadas todas as condições para a prevenção, deteção massiva, combate e eventual tratamento a este vírus”, acrescentou o chefe de Estado são-tomense.

Esta é segunda prorrogação do estado de emergência feita pelo Presidente são-tomense.

O estado de emergência foi decretado pela primeira vez em 20 de março, até 01 de abril, tendo sido prorrogado no dia 03 até 17 deste mês.

Evaristo Carvalho salientou no decreto que a resolução da Assembleia Nacional autoriza o Presidente da República a "prorrogar o estado de emergência por períodos sucessivos, sem que estes ultrapassem os 90 dias".

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 165 mil mortos e infetou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 537 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

África regista um total de 1.119 mortos e um aumento de infeções de 21.096 para 22.275 registados em 52 países, segundo a última atualização do boletim do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, São Tomé e Príncipe continua sem casos, após uma primeira identificação de quatro casos positivos que não foram confirmados na segunda análise.