Última hora
This content is not available in your region

Estudar em casa é desafio para pais, professores e alunos

euronews_icons_loading
Estudar em casa é desafio para pais, professores e alunos
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Para muitos alunos, no Reino Unido como noutros países, a sala de estar ou o quarto passaram a ser a sala de aula. Os pais têm de fazer malabarismos com o próprio trabalho e ensinar os filhos - isso obriga-os a ser criativos.

Diz Poppy, de sete anos: "Adoro estar em casa, porque podes descansar quando quiseres, mas tenho saudades da professora e meus amigos".

Kaija, a mãe, conta: "Na primeira semana de confinamento, de mãe fui promovida a professora principal".

Há tempo para tudo: Estudar, brincar, fazer exercício e as pausas para a paparoca... Para os pais, gerir o tempo é difícil.

Diz Carlene Bender, mulher de negócios: "Se o meu marido for dormir às 5 da manhã, eu posso trabalhar das 5 até ao meio-dia até o meu filho mais velho acordar, vamo-nos revezando. Eu e os meus filhos estamos agora a abrandar o ritmo".

Também os professores têm as suas preocupações em relação à aprendizagem em casa. Bryony Gardiner, professora primária, conta: "A vida em casa pode ser dura para as crianças, particularmente nesta altura em que os pais podem estar a trabalhar, e não ter todo o tempo que gostariam de ter para educar os seus filhos. Por isso, garantir que essas crianças recebem a educação e o apoio de que precisam para garantir o seu bem-estar é uma grande prioridade".

Quando as escolas no Reino Unido reabrirem, que impacto terá isso na saúde do país? A opinião sobre o e encerramento de escolas no Reino Unido está dividida. Os investigadores do Imperial College de Londres dizem que as escolas devem permanecer fechadas a todos, exceto aos filhos dos trabalhadores fundamentais, para que o distanciamento social possa ser mantido. Mas os do University College, também de Londres, dizem que manter as escolas fechadas apenas evita cerca de 2% a 4% das mortes. Fomos ouvir os sindicatos.

Diz Gareth Young, representante do sindicato NASUWT: "O que temos vindo a pedir ao governo é que garanta o fornecimento de equipamento de proteção pessoal, também para professores",mas igualmente coisas básicas como o acesso dos professores a água quente e sabão, tal como fazer com as regras de distanciamento social possam ser aplicadas".

As aulas em casa continuam até que seja tomada uma decisão sobre quando é seguro voltar para a sala de aula.