Última hora
This content is not available in your region

Manaus pede ajuda a Greta Thunberg

euronews_icons_loading
Manaus pede ajuda a Greta Thunberg
Direitos de autor  KENZO TRIBOUILLARD/AFP
Tamanho do texto Aa Aa

No coração da Amazónia, a cidade de Manaus tem sofrido como poucas a epidemia da covid-19 e soma já mais de meio milhar de mortes. O total de óbitos em abril foi o dobro do registado no mesmo mês do ano passado e foi necessário recorrer a valas comuns.

Perante a tragédia, o autarca da cidade, Artur Neto, lançou um apelo a Greta Thunberg:

"Sou o prefeito de Manaus, a principal cidade no estado do Amazonas e a maior cidade na Amazónia brasileira. Estou aqui para pedir ajuda. Precisamos de salvar as vidas dos protetores da floresta contra a covid-19. Enfrentamos um desastre, à beira da barbárie."

A ativista sueca respondeu pouco depois, também através do Twitter, para dizer que a situação era completamente inaceitável e alarmante e que não pode haver justiça climática sem direitos para os povos indígenas.

Além de lutar pelo ambiente, a semana passada Greta Thunberg tinha anunciado a doação de um prémio de 100 mil dólares à Unicef para ajudar no combate à pandemia.

Além da covid-19, a cidade brasileira viu-se também a braços com um motim na prisão de Puraquequara este sábado. De acordo com as autoridades prisionais a rebelião deu origem a 17 feridos e não passou de uma cortina de fumo para cobrir uma tentativa de fuga.