This content is not available in your region

OMS alerta para riscos nos países mais vulneráveis

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa
Virus Outbreak WHO
Virus Outbreak WHO   -   Direitos de autor  Salvatore Di Nolfi/AP

A Organização Mundial de Saúde (OMS) avisou hoje para os elevados riscos colocados pela pandemia de covid-19 em países mais vulneráveis e com crises humanitárias já anteriores ao deflagrar do surto do novo coronavírus.

Afeganistão, Sudão, Palestina, Iémen ou Haiti são nações e territórios no foco da atenção da OMS, cujo diretor-geral, Tedros Ghebreyesus, reiterou que a crise da pandemia “pode exacerbar desigualdades existentes”.

O responsável máximo daquela agência das Nações Unidas assinalou que já há mais de 3,5 milhões de casos em todo o mundo e que mais de 250.000 pessoas já morreram por causa da covid-19, com um ritmo de mais de 80.000 casos novos diários desde o início de abril.

O número de casos novos na Europa ocidental está a descer, mas aumenta no leste europeu, África, sudoeste asiático e Mediterrâneo oriental, referiu, salientando que “mesmo dentro da mesma região ou do mesmo país, há tendências divergentes”.

Nos países europeus onde já se assiste a um levantamento das medidas de confinamento obrigatório e restrição de movimentos de populações, "o risco de ter que se regressar ao confinamento continua muito real se os países não gerirem a transição de forma muito cuidadosa e faseadamente", destacou Tedros Ghebreyesus.

Na última semana, por exemplo, o Afeganistão viu um aumento de 76 por cento no número de casos e de 63% no número de mortes.