Última hora
This content is not available in your region

Ex-reclusos auxiliam na luta contra a Covid-19 nas favelas

euronews_icons_loading
APTOPIX Virus Outbreak Brazil
APTOPIX Virus Outbreak Brazil   -   Direitos de autor  Silvia Izquierdo/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A associação de ex-reclusos "Eu Sou Eu" está nas favelas do Rio de Janeiro a distribuir cestas básicas e máscaras às pessoas mais desfavorecidas.

A viver na favela Para-Pedro do Rio de Janeiro, Maria Rita dos Santos sobrevive todos os dias. A chegada da Covid-19 ao Brasil, o país mais atingido da América do Sul deu mais uma preocupação à carioca que vive da recolha de cartão e plástico e de uma pequena subvenção do Estado.

Para Maria Rita dos Santos, a esperança nasce todas as manhãs e neste dia houve motivo para sorrir. A associação não-governamental "Eu Sou Eu" deu-lhe um cabaz de alimentos.

"Por vezes não consigo comprar óleo para cozinhar, nem café, se quiser saber. Então, o que posso fazer? Está tudo nas mãos de Deus, diz Maria Rita dos Santos, antes de confessar "a verdade é que o mais difícil para mim é isto (e aponta para o local onde vive). Se eu pudesse, não ficaria aqui".

E quem nunca perdeu o motivo para recuperar dos erros que cometeu, distribui agora comida e máscaras aos que mais precisam em tempos de pandemia. João da Silva, fundador da "Eu Sou Eu", explica o que fazem ao referir que "na abordagem distribuímos comida e também damos uma máscara e sublinhamos a necessidade da higiene, de lavarem as mãos para evitarem ficar infetados com o vírus".

A pobreza e a falta de higiene andam de mãos dadas com o vírus, aqui toda a ajuda é pouca e vive-se um dia de cada vez.

O Brasil soma mais de 156 mil casos de Covid-19. Mais de 10 mil pessoas perderam a vida.