Última hora
This content is not available in your region

Surto de covid-19 descontrolado na Rússia

euronews_icons_loading
Virus Outbreak Russia
Virus Outbreak Russia   -   Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

O surto de covid-19 cresce de forma descontrolada na Rússia e já são dez dias consecutivos com mais de dez mil casos identificados por dia. O país tem agora mais de 230 mil casos registados, pior, só os Estados Unidos.

Os números não impediram Vladimir Putin de dar início ao processo de desconfinamento, na segunda-feira, mas apenas um dia depois o país ficou a saber que Dmitry Peskov, porta-voz do presidente russo, se encontrava hospitalizado com a doença. O Kremlin garante que Putin tem vindo a trabalhar a partir de casa e é testado regularmente.

E se a Rússia lidera a Europa no número de casos, o Reino Unido tem o triste recorde do número de óbitos associados à covid-19. O boletim oficial dá conta de mais de trinta e duas mil mortes mas de acordo com o Instituto Nacional de Estatística, que usa um método de cálculo diferente, já perderam a vida mais de 38 mil pessoas no país.

Em Itália, a tendência para baixar das últimas semanas foi quebrada esta terça-feira com o registo de mais de 1400 novos casos, praticamente o dobro do dia anterior e a maior parte na Lombardia, que tem sido a região mais afetada. As autoridades de saúde aguardam com impaciência os próximos dias para saber se esta subida foi esporádica ou se é o resultado do levantamento parcial das medidas de restrição.

Em França também houve um aumento considerável no número de mortes diárias, o país ultrapassou a Espanha e tem perto de 27 mil mortes.

Ainda assim, nem tudo são más notícias. A Organização Mundial da Saúde revelou esta terça-feira que alguns tratamentos em estudo apresentam "resultados potencialmente positivos" para limitar a gravidade ou duração da covid-19.