EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Taiwan quer lugar independente na OMS

Taiwan quer lugar independente na OMS
Direitos de autor Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Teresa Bizarro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Governo de Taipé usa sucesso no combate à Covid-19 como ferramenta diplomática

PUBLICIDADE

A pandemia abriu caminho a mais uma batalha diplomática entre Taiwan e a China. O governo de Taipé tem liderado o combate à Covid-19 de forma exemplar e quer aproveitar o momento para afirmar a independência internacionalmente, fora da alçada da China.

Este é um tema político na mesa da da Organização Mundial de Saúde (OMS), mesmo que Taiwan insista na questão sanitária e de saúde. "Precisamos de ter informação atualizada da OMS para sermos capaz de combater quaisquer doenças transmissíveis e não temos tido informação atualizada com regularidade por parte da OMS e isso é um problema para Taiwan e não é justo para os nosso povo," disse à Euronews o ministro dos Negócios Estrangeiros de Taiwan.

Joseph Wu sublinha o apoio dos "nosso amigos do Reino Unido, França, Alemanha e especialmente do Japão" por estarem a "trabalhar muito" para que o país possa participar na Organização Mundial de Saúde".

Este apoio diplomático internacional é apresentado como uma bandeira, mas o chefe da diplomacia taiwanesa diz que o regresso do país à mesa grande da OMS pode ser simplificado. "Para que Taiwan possa estar na Assembleia basta que o secretário-geral da OMS nos envie um convite. Isso aconteceu entre 2009 e 2016, por isso sabemos que não é difícil. Se quiserem que fazer uma votação, pode ser, mas achamos que não é preciso ir por esse caminho," afirma Wu acrescentando que o objetivo é a partilha de informação: "Se Taiwan conseguir ter sucesso a lidar com a pandemia, queremos partilhar a experiência com o resto da comunidade internacional."

Desde 2016 que Taiwan não participa por moto próprio nas reuniões da Organização Mundial de Saúde. Pequim não reconhece a independência do território, apenas autonomia ao abrigo do modelo "um país dois sistemas". Taipé não reconhece jurisdição chinesa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Taiwan teme uma invasão da China até 2025

Pandemia de Covid-19 está longe do fim

Hong Kong é palco da espetacular corrida anual de barcos-dragão