Última hora
This content is not available in your region

Espanha prolonga Estado de Emergência por 15 dias

euronews_icons_loading
Espanha prolonga Estado de Emergência por 15 dias
Direitos de autor  Ballesteros/AP
Tamanho do texto Aa Aa

O governo espanol queria prolongar o Estado de Emergência por um mês, mas no parlamento só conseguiu apoio para mais 15 dias. Ciudadanos e Partido Nacionalista Basco votaram ao lado do executivo de Pedro Sánchez.

O primeiro-ministro espanhol pediu desculpa pelos erros cometidos no combate à Covid-19 e garantiu que as liberdades só serão coartadas por questões de saúde.

"O estado de emergência tem de mater-se enquanto for necessário condicionar alguns direitos na área da saúde pública e nem mais um dia", garantiu Sánchez que pediu ainda "desculpa aos cidadãos pelos erros que fizemos, ditados pela urgência, pela falta de recursos e pela excepcionalidade e dimensão desta crise."

Para além do combate à doença, o primeiro-ministro espanhol assumiu como prioridade o combate à pobreza. Pedro Sánchez quer criar um rendimento mínimo. Diz que Espanha não pode ignorar as imagens das enormes filas à porta dos refeitórios sociais.

Um problema social a somar à epidemia. Espanha registou 95 mortos nas últimas 24 horas. É o quarto dia consecutivo com menos de 100 vítimas mortais. O número de novos casos voltou a subir. Há mais 416 pessoas infectadas.

A partir desta quinta-feira, vai ser obrigatório o uso de máscara também na rua sempre que não seja possível respeitar a regra dos dois metros para toda a população com mais de 6 anos.

Com as novas obrigações, o problema da fiscalização aumenta. As praias, por exemplo, estão abertas apenas para passeios ou desportos individuais , como em portugal, mas os areais da Catalunha estiveram cheios de banhistas nesta quarta-feira.