EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Trump ameaça fechar redes sociais

Trump ameaça fechar redes sociais
Direitos de autor Alex Brandon/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Alex Brandon/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente dos EUA não gostou de ver a veracidade das suas publicações no Twitter analisada pela plataforma.

PUBLICIDADE

Donald Trump está zangado com o Twitter e ameaça fechar as redes sociais no país. A revolta do presidente norte-americano surge depois de dois tweets da sua autoria terem sido considerados infundados pela plataforma.

Em causa está uma nova ferramenta que avalia a veracidade dos factos publicados ter analisado uma afirmação de Trump sobre o voto por correspondência, um método que o líder dos Estados Unidos classificou como "substancialmente fraudulento".

“As caixas de correio serão roubadas, os boletins de voto serão falsificados e até impressos ilegalmente e assinados de forma fraudulenta”, acusou o presidente norte-americano. “O governador da Califórnia está a enviar boletins para milhões de pessoas, qualquer pessoa que more no Estado, não importa quem seja, nem como lá chegou, terá um”, afirmou ainda Trump, acrescentando que haverá “profissionais que vão dizer a todas estas pessoas, muitas das quais que nem nunca pensaram em votar, como e em quem votar. Esta será uma eleição fraudulenta. Nem pensar!”

Após a ver a veracidade dos factos mencionados analisada e negada, o desagrado com o Twitter não deixou de ser manifestado num tweet, uma publicação em que o presidente acusa a empresa de Silicon Valley de roubar a liberdade de expressão e querer "silenciar as vozes conservadoras".

Mas da ira à ação vão alguns passos e nem todo o poder está nas mãos do presidente. A regulação ou o encerramento das empresas teriam de passar por outras entidades norte-americanas como o Congresso ou a Comissão Federal de Comunicações.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Turquia aprova lei que dá poder ao governo psra controlar redes sociais

Twitter aplica proibição de anúncios políticos

Twitter abandona propaganda política