EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Trump chama governadores de "fracos"

Protestos em Greensboro, Carolina do Norte
Protestos em Greensboro, Carolina do Norte Direitos de autor Woody Marshall/News & Record/AP
Direitos de autor Woody Marshall/News & Record/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente americano exige mão de ferro aos governadores na repressão dos protestos. Mais de 40 cidades dos EUA já decretaram o recolher obrigatório.

PUBLICIDADE

Ao que tudo indica, perante o caos em torno da Casa Branca, em Washington, este fim de semana, os serviços secretos terão protegido Donald Trump num bunker subterrâneo. Esta segunda-feira, o presidente convocava uma videoconferência para chamar os governadores americanos de "fracos", apelando a mais detenções e à repressão dos protestos.

Isto numa altura em que foi adiada a primeira audiência em tribunal do polícia acusado da morte de George Floyd. Derek Chauvin será agora ouvido no dia 8 de junho. São-lhe imputados os crimes de homicídio involuntário e homicídio em terceiro grau.

A revolta antirracista levantada pela morte de Floyd já levou mais de 40 cidades americanas a declarar o recolher obrigatório, incluindo Los Angeles, Chicago e Filadélfia.

Nova Iorque abriu também essa possibilidade, depois de uma noite particularmente agitada, com mais de 400 detenções. Uma delas foi a de Chiara de Blasio, filha do próprio presidente da Câmara nova-iorquina.

Face à intervenção da Guarda Nacional em muitas das cerca de 140 cidades que vivem em tumulto, muitos ativistas realçam uma mobilização inédita desde a luta pelos direitos civis nos anos 60.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump quer Forças Armadas a intervir nos protestos

Biden chama nações "xenófobas" à Índia e Japão

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa