Última hora
This content is not available in your region

Trump chama governadores de "fracos"

euronews_icons_loading
Protestos em Greensboro, Carolina do Norte
Protestos em Greensboro, Carolina do Norte   -   Direitos de autor  Woody Marshall/News & Record/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Ao que tudo indica, perante o caos em torno da Casa Branca, em Washington, este fim de semana, os serviços secretos terão protegido Donald Trump num bunker subterrâneo. Esta segunda-feira, o presidente convocava uma videoconferência para chamar os governadores americanos de "fracos", apelando a mais detenções e à repressão dos protestos.

Isto numa altura em que foi adiada a primeira audiência em tribunal do polícia acusado da morte de George Floyd. Derek Chauvin será agora ouvido no dia 8 de junho. São-lhe imputados os crimes de homicídio involuntário e homicídio em terceiro grau.

A revolta antirracista levantada pela morte de Floyd já levou mais de 40 cidades americanas a declarar o recolher obrigatório, incluindo Los Angeles, Chicago e Filadélfia.

Nova Iorque abriu também essa possibilidade, depois de uma noite particularmente agitada, com mais de 400 detenções. Uma delas foi a de Chiara de Blasio, filha do próprio presidente da Câmara nova-iorquina.

Face à intervenção da Guarda Nacional em muitas das cerca de 140 cidades que vivem em tumulto, muitos ativistas realçam uma mobilização inédita desde a luta pelos direitos civis nos anos 60.