Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Os números e as notícias de 9 de junho, terça-feira

AP Photo
AP Photo   -   Direitos de autor  Daniel Cole/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia já fez com que mais de sete milhões de pessoas fossem infetadas em pelo menos 185 países e, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, terá contribuído para 406,552 mortes. O total de recuperados ultrapassa os 3 milhões.

O surto de SARS-CoV-2 terá surgido em dezembro na cidade chinesa de Wuhan e teve o primeiro registo na Europa a 20 em janeiro, em França, no mesmo dia em que agora se admite ter sido também registado o primeiro caso dos EUA.

A pandemia entrou em África, pelo Egito, a 15 de fevereiro, e dez dias depois chegou à América do Sul, pelo Brasil. A pandemia bloqueou a maior parte do mundo desde meados de março.

Atualizações:

21h12 (CET) Linhas Aéreas de Moçambique adia regresso à Europa via Lisboa

A transportadora Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) anunciou o adiamento do regresso da companhia ao espaço europeu, via Lisboa, para uma data a anunciar, devido aos impactos da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

"O impacto da covid-19 nas economias e consequentemente no tráfego nesta rota põe em questão os dados com que trabalhamos no passado e que serviram de base para conceção da operação", lê-se num comunicado hoje distribuído.

Numa primeira fase, o regresso da companhia ao espaço europeu estava previsto para 31 de março, mas depois foi adiado para 02 de junho e agora sofre mais um adiamento.

20h45 (CET) Morreram nas últimas 24 horas 84 pessoas infetadas em lares na França

O número de pacientes nas unidades de cuidados intensivos continua a diminuir em França, sendo agora menos de 1.000, mas o país registou 87 mortos em hospitais e lares nas últimas 24 horas devido à covid-19.

Desde 01 de março, morreram em França 29.296 pessoas, segundo os dados divulgados hoje pela Direção-geral da Saúde francesa, que acrescento que 18.912 dessas vítimas mortais aconteceram em hospitais e 10.384 em lares.

Os números de pessoas hospitalizadas e pessoas em estado grave continua a descer, havendo agora 955 pessoas em estado grave num total de 11.961 pacientes ainda hospitalizados.

No início de abril, França chegou a ter mais de 7.000 pessoas hospitalizadas nas unidades de cuidados intensivos devido ao vírus.

Até agora, houve 154.591 casos confirmados de covid-19 no país e 71.506 pessoas foram consideradas curadas. Nas últimas 24 horas foram registados 403 novos casos confirmados por teste.

20h17 (CET) Espanha sem mortes pelo terceiro dia consecutivo

O Ministério da Saúde espanhol anunciou que, pelo terceiro dia consecutivo, não foram registados óbitos nas últimas 24 horas devido à covid-19, mantendo-se em 27.136 o número total de mortes desde o início da pandemia.

De acordo com as autoridades sanitárias do país, 50 pessoas faleceram nos últimos sete dias.

Segundo os números divulgados, houve 84 novos casos diagnosticados com a covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 241.966 o total de infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia.

Os dados diários indicam ainda que já passaram pelos hospitais 124.407 pessoas com a doença, tendo dado entrada na última semana 149.

19h50 (CET) Morreram mais 286 pessoas no Reino Unido nas últimas 24 horas

O Reino Unido registou mais 286 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, aumentando o total para 40.883, segundo o Ministério da Saúde britânico, mas estatísticas sugerem que o número de óbitos é maior.

O número de casos de contágio aumentou para 289.140, após serem diagnosticados mais 1.387 infetados desde o dia anterior, informou também o Ministério.

No balanço de segunda-feira tinham sido registadas 55 mortes desde o dia anterior, beneficiando da ausência de óbitos na região de Londres, a mais afetada no país, Irlanda do Norte e Escócia, embora seja recorrente os números do fim de semana serem afetados pelo atraso no processo administrativo.

Na segunda-feira, o ministro da Saúde, Matt Hancock, congratulou-se com as "tendências encorajadoras” e os sinais de que "o coronavírus está em recuar” no país.

19h15 (CET) Itália regista 47 mortos no último dia, menor número desde março

O governo italiano avançou o registo de mais de 47 mortos com coronavírus e 283 novos casos de contaminação nas últimas 24 horas, a maioria na região da Lombardia.

Trata-se do menor número de mortes num só dia desde o início de março, quando começaram a ser revelados os dados da pandemia.

A Proteção Civil italiana explicou que, ao número de mortes hoje anunciado, é preciso acrescentar mais 32, comunicados hoje pela região de Abruzzo, mas relativos a dias anteriores.

O número total de vítimas mortais em Itália aumenta assim para 33.964.

Segundo a mesma fonte, nas últimas 24 horas não se registaram mortes em dez regiões do país: Campania, Trentino Alto Adige, Sicilia, Friuli Venecia Giulia, Umbria, Cerdeña, Valle de Aosta, Calabria, Molise e Basilicata. No total, 235.561 pessoas foram contagiadas com o novo coronavírus desde o início da epidemia no país, dia 21 de fevereiro, quando foi detetado o primeiro caso.

17h33 (CET) Moçambique com mais 20 casos positivos

Moçambique registou, nas últimas 24 horas, mais 20 casos positivos de covid-19, elevando para 453 o número total de infetados pelo novo coronavírus, anunciou a diretora de Saúde Pública.

"Os novos casos são todos de nacionalidade moçambicana", disse Rosa Marlene, na atualização de dados sobre a pandemia no Ministério da Saúde, em Maputo.

Ler artigo completo aqui

17h10 (CET) Procuradoria de Paris abre inquérito à gestão da pandemia em França

A Procuradoria de Paris anunciou a abertura de um inquérito à gestão da pandemia associada à covid-19 em França, na sequência de meia centena de denúncias, nomeadamente de “homicídio involuntário”.

Segundo o procurador Rémy Heitz, o inquérito “não é para definir responsabilidades políticas ou administrativas”, mas “trazer à luz do dia eventuais infrações penais” de decisores como membros de departamentos ministeriais, responsáveis administrativos ou cargos públicos.

A investigação não abrange o Presidente, protegido por imunidade, nem os membros do Governo, sobre os quais apenas pode pronunciar-se o Tribunal da Justiça da República, que recebeu 80 queixas relativas à gestão da crise sanitária.

16h05 (CET) Quase 3 mil angolanos à espera de regressar ao país

Mais de 2.700 cidadãos angolanos estão no estrangeiro à espera de poderem regressar a Angola, estando o maior número em Portugal (728), indica o Relatório das Atividades Realizadas para o Controlo da Pandemia da covid-19.

Ler artigo completo

15h35 (CET) Angola diz que já gastou 64 milhões com a pandemia

O Governo angolano gastou 43 mil milhões de kwanzas (64,3 milhões de euros) no combate ao novo coronavírus, que já infetou 92 angolanos, de acordo Relatório das Atividades Realizadas para o Controlo da Pandemia da Covid-19 divulgado hoje.

O valor foi revelado no documento apresentado hoje na Assembleia Nacional, pelo ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República

Ler artigo completo aqui

14h50 (CET) Números vão baixando dia para dia na Bélgica

O número de novos casos de covid-19 continua a recuar na Bélgica, com o país a registar 89 contaminações nas últimas 24 horas. De acordo com o boletim epidemiológico de hoje, foram registados nas últimas 24 horas menos 33 novos casos face aos 122 divulgados registados na segunda-feira, para um total de 59.437.

Também nas últimas 24 horas foram reportadas 13 mortes (mais duas do que no dia anterior), o que totaliza 9.619 óbitos suspeitos ou confirmados de coronavírus SARS-CoV-2.

14h21 (CET) Portugal regista mais sete mortes nas últimas 24 horas

Segundo os dados revelados há minutos pela Direção-Geral da Saúde, morreram mais sete pessoas em Portugal, elevando para 1.492 o número total de mortes relacionadas com a Covid-19.

O número total de infetados em todo o território português é de 35.306 e número de recuperados é de 21.339.

14h19 (CET) Espanha mantém máscara obrigatória

A utilização de máscara vai continuar a ser obrigatória em Espanha depois de terminar o estado de emergência em 20 de junho, como medida de proteção contra a covid-19, estando previstas penalizações até 100 euros contra os incumpridores.

O Governo espanhol apresentou hoje a proposta de decreto-lei com as medidas a adotar quando terminar o estado de emergência em vigor desde 15 de março até 20 de junho, a chamada “nova normalidade”, esperando que esta seja aprovada pelo parlamento nos próximos dias.

13h40 (CET): Rússia com quase nove mil casos registados nas últimas 24 horas

A Rússia ultrapassou a barreira dos seis mil mortos relacionados com o coronavírus e registou, no último dia 8.595 novos casos e 171 novas mortes.

Segundo dados oficiais, o número total de casos de covid-19 na Rússia atingiu 485.253, incluindo 6.142 mortes. O país permanece em terceiro lugar no mundo em número de contaminações.

A capital Moscovo continua a ser o epicentro da epidemia, com quase metade do número de mortes, mesmo que as contaminações detetadas diariamente tenham caído, passando de cerca de 6.000 no início de maio para 1.572 hoje.