Última hora
This content is not available in your region

Portugal é o terceiro país mais pacífico do mundo

euronews_icons_loading
Nomes de vítimas de violência policial à porta da Embaixada dos EUA na Cidade do México e a frase "Não haverá paz enquanto existirem Estados policiais"
Nomes de vítimas de violência policial à porta da Embaixada dos EUA na Cidade do México e a frase "Não haverá paz enquanto existirem Estados policiais"   -   Direitos de autor  Rebecca Blackwell/Associated Press
Tamanho do texto Aa Aa

O mundo é um lugar cada vez menos tranquilo: um diagnóstico do Instituto para a Economia e Paz que há 12 anos analisa vários indicadores internacionais. No último ano, a situação degradou-se na maioria dos 163 países analisados. A tendência dura há anos e a Covid-19 veio agravá-la.

Os conflitos clássicos abrandaram - até porque as restrições impostas pela pandemia tiraram momentaneamente as pessoas da rua -, mas o Indíce Global de Paz diz que a incerteza desencadeou novas tensões.

Portugal é considerado o país mais pacífico da União Europeia. Está em terceiro lugar no ranking mundial liderado pela Islândia.

No resto dos países da União Europeia, França é o que tem pior desempenho. A braços com manifestações semanais dos coletes amarelos, o executivo de Emmanuel Macron não conseguiu contrariar a falta de segurança nas ruas.

O Afeganistão é o país com menos paz no mundo, seguido da Síria que é o que mais investe no esforço de guerra - cerca de 60% do PIB.

Mas no fundo da tabela, não estão apenas os países mais óbvios: a região da Eurasia melhorou nos indicadores de segurança, mas piorou em matéria de militarização do terreno. A Turquia e a Rússia são hoje expoentes da falta de paz. Têm até um pior desempenho que a Venezuela, o único país do continente americano na chamada zona vermelha.