Euroviews. Moçambique regista quarto óbito por Covid-19

Moçambique regista quarto óbito por Covid-19
Direitos de autor RICARDO FRANCO/ 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
Direitos de autor RICARDO FRANCO/ 2020 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
De  Euronews com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor e não representam a posição editorial da Euronews.

O ministério da Saúde dá conta de 29 novos casos nas últimas 24 horas.

PUBLICIDADE

Nas últimas 24 horas registou-se a quarta morte por Covid-19 em Moçambique. De acordo com o ministério da Saúde há ainda 29 novos casos de contaminação, elevando o total de 609 para 638.

A vítima é uma criança de 06 anos que foi internada no Hospital Central de Nampula, no norte de Moçambique, no dia 21 de maio, com sintomas de insuficiência cardíaca, disse a diretora de Saúde Pública, Rosa Marlene, na atualização de dados sobre a pandemia no Ministério da Saúde, em Maputo.

"A amostra para teste de Covid-19 foi colhida no dia 26 de maio e o resultado foi reportado no dia 30 de maio. Após o tratamento e avaliação clínica, a criança teve alta no dia 02 de junho, com recomendação para acompanhamento médico. O óbito ocorreu hoje, no seu domicílio", declarou Rosa Marlene.

Além do novo óbito, que eleva o total para quatro mortos devido ao novo coronavírus, nas últimas 24 horas o país registou mais 29 casos positivos de Covid-19, elevando o total de infetados pelo novo coronavírus de 609 para 638.

Os 29 novos doentes, dos quais três são menores de 14 anos, foram registados nas províncias de Maputo (05), Nampula (14), Niassa (01), Cabo Delgado (02), Tete (03) e cidade de Maputo (04).

"Eles encontram-se em isolamento domiciliar e decorre neste momento o mapeamento da rede de contacto destas pessoas", acrescentou.

O Ministério da Saúde indicou ainda que 160 pessoas estão recuperadas.

Dos casos já registados em Moçambique, 576 são de transmissão local e 62 são importados. As províncias de Nampula, Cabo Delgado e cidade de Maputo lideram com o maior número de casos ativos no país, com 202, 105 e 65, respetivamente, estando os restantes distribuídos pelo país.

Desde o anúncio do primeiro caso em Moçambique, em 22 de março, foram feitos 20.263 testes e foram submetidas a quarentena cerca de 18 mil pessoas das mais de um milhão rastreadas.

Um total de 2.259 pessoas continuam a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde moçambicanas.

Rosa Marlene informou ainda a existência de 191 moçambicanos retidos em vários países, incluindo Portugal, que manifestaram a intenção de voltar para Moçambique, mas não têm condições, estando o Governo a fazer esforços para o seu repatriamento.

Em África, há 6.769 mortos confirmados em quase 252 mil infetados em 54 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné Equatorial lidera em número de infeções e de mortos (1.664 casos e 32 mortos), seguida da Guiné-Bissau (1.492 casos e 15 mortos), Cabo Verde (782 casos e sete mortos), São Tomé e Príncipe (659 casos e 12 mortos), Moçambique (638 casos e quatro mortos) e Angola (142 infetados e seis mortos).

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 888 mil e 43.959, respetivamente) depois dos Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Recolher noturno obrigatório em Maputo

População da China diminui pelo segundo ano consecutivo

Rishi Sunak pede desculpa aos familiares das vítimas da Covid-19