Última hora
This content is not available in your region

Espanha reconfina segunda região

euronews_icons_loading
Espanha reconfina segunda região
Direitos de autor  Juan Karita/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Europa vê-se confrontada a focos de ressurgência do coronavírus, enquanto a epidemia continua em ascenção noutras partes do mundo.

A região de A Mariña, na Galiza, reintroduziu medidas de confinamento durante pelo menos cinco dias, que afetam cerca de 70.000 espanhóis, que voltam assim a ver a mobilidade fortemente reduzida.

Uma medida adoptada um dia depois de uma parte da Catalunha também ter decretado um reconfinamento, para tentar conter um novo foco de coronavírus na região de Segrià, onde vivem cerca de 200.000 pessoas.

Itália também se vê confrontada a novos casos, que levam as autoridades a considerar um endurecimento das medidas, nomeadamente nas fronteiras.

O exemplo mais simbólico é o de um empresário que foi contagiado numa deslocação à Sérvia e que, de regresso à região de Veneto, não respeitou a quarentena e infetou várias pessoas.

A luta contra o coronavírus em Itália ainda não está ganha e por isso é preciso manter um elevado nível de atenção e tomar medidas imediatas adequadas para evitar o alastramento das infeções.
Roberto Speranza
ministro italiano da Saúde

O Cazaquistão tornou-se no primeiro país do mundo a reintroduzir um confinamento a nível nacional, fechando um grande número de estabelecimentos durante pelos menos duas semanas.

Desde o levantamento das restrições anteriores, o país assistiu a uma forte aumento no número de novos casos, que voltou a submergir o sistema de saúde cazaque.

Nas últimas 24 horas, a Índia ultrapassou a Rússia e é agora o terceiro país mais afetado pela pandemia, depois dos Estados Unidos e do Brasil. No território indiano há já perto de 700.000 casos confirmados.

A taxa de infeção no país continua a progredir e registou-se este domingo um novo recorde, com quase 25.000 novos casos num único dia.