EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Presidente do parlamento catalão sob escuta

Presidente do parlamento catalão sob escuta
Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Nara Madeira com Eurovision, AFP, AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente do parlamento catalão exige que seja investigada a alegada invasão da sua privacidade em 2019, divulgada pelo El País e The Guardian.

PUBLICIDADE

O presidente do parlamento catalão exige uma investigação oficial às informações veiculadas pelo El Pais e The Guardian que, numa investigação, concluíram que o seu telefone esteve sob escuta em 2019.

Os dois jornais dizem que foi usado o Pegasus, um programa de espionagem desenvolvido pela empresa israelita NSO e que só pode ser comprado pelos governos para combater o crime e o terrorismo.

Numa comunicação, Roger Torrent afirmou que as escutas a que foi submetido põem em causa o seu direito à privacidade, incluindo das suas chamadas telefónicas, e o "direito de desenvolver um projeto político sem intromissões ilegítimas". Mas o que é importante, frisou, "é que estas práticas tornam evidente a existência de uma causa geral contra o independentismo", .

De acordo com a investigação a descoberta foi feita por um instituto de cibersegurança do Canadá que investigou falhas na aplicação WhatsApp.

Um erro que terá permitido à NSO instalar o programa de vigilância, por todo o mundo. Aliás, o ataque terá tido como alvo uma centena de personalidades da sociedade civil, a nível mundial.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pedro Sánchez quer retomar diálogo com Catalunha

Líder da Catalunha admite desobediência a Madrid

Protesto corta autoestrada na Catalunha