Última hora
This content is not available in your region

Surto de Covid-19 avança a diferentes velocidades no mundo

euronews_icons_loading
Surto de Covid-19 avança a diferentes velocidades no mundo
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Fortemente castigado pela pandemia de Covid-19, o Brasil encontra-se numa fase de "planalto", de acordo com a Organização Mundial de Saúde. A OMS clarificou, esta sexta-feira, que o número de casos diários estabilizou entre os "cerca de 40 e 45 mil", mas apesar dos sinais aparentes de melhoria no terreno deixou um alerta: o número de casos e de mortes não diminui sozinho.

"Não há qualquer garantia de que o vírus continue a descer por si próprio. Vimos isso em outros países. Existe um planalto. Há uma oportunidade para o Brasil diminuir a expansão da doença e assumir o controlo da transmissão do vírus", sublinhou o diretor-executivo do programa de emergências da OMS.

Com mais de 77 mil mortos, o Brasil é também o segundo país do mundo com o maior número de casos de contaminação pelo novo coronavírus, logo a seguir aos EUA.

Na América contam-se mais de 3,5 milhões de casos ativos. O número de mortes já transpôs a barreira das 140 mil.

Na Califórnia, médicos militares, enfermeiros e outros profissionais de saúde foram deslocados para oito hospitais com falta de pessoal por causa de números recorde.

O cenário de agravamento da pandemia também paira no ar na Austrália, principalmente em Melbourne e Sydney. Por causa da crescente propagação de casos de Covid-19, o primeiro-ministro, Scott Morrison, cancelou a próxima sessão planeada do parlamento federal em Camberra.

Já no Irão foram retomados, esta sexta-feira, os voos internacionais.

Por outro lado, este sábado, o presidente iraniano admitiu que 25 milhões de pessoas possam ter sido infetadas com o novo coronavírus desde o início do surto no país, em fevereiro.

De acordo com Hassan Rouhani, o número poderá disparar para os 35 milhões nos próximos meses.