Última hora
This content is not available in your region

FIFA quer controlar ajuda de 1,5 mil milhões de dólares anti-Covid-19

euronews_icons_loading
Sede da FIFA, em Zurique, na Suíça
Sede da FIFA, em Zurique, na Suíça   -   Direitos de autor  Walter Bieri/Keystone via AP/ Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

A FIFA anunciou um fundo de 1,5 mil milhões de dólares para ajudar as 211 federações nacionais e as seis confederações a gerir o impacto da pandemia de Covid-19 no futebol.

Cada um dos membros nacionais da FIFA vai receber a fundo perdido um milhão de dólares (cerca de €850 mil) para relançar as competições em segurança e ainda mais meio milhão de dólares (€425 mil) em exclusivo para o futebol feminino.

O plano inclui ainda uma linha de crédito de 500 mil até cinco milhões de dólares (€425 mil a €4,2 milhões), com as retribuições suspensas até ao final da pandemia.

Cada associação poderá ainda pedir um empréstimo equivalente a 35 por cento das receitas anuais auditadas e dependentes do estrito respeito pelo regulamento imposto pela FIFA no acesso às ajudas.

Para cada uma das seis confederações estão reservados dois milhões de dólares (€1,7 milhões).

O fundo foi aprovado a 25 de junho, entra agora na terceira fase e o total do pacote de ajuda agora revelado pela FIFA será disponibilizado até janeiro de 2021.

A notícia surge no mesmo dia em que o presidente da FIFA Gianni Infantino foi implicado numa investigação de corrupção pela justiça helvética.