Pandemia apaga Festival Sziget do calendário de Budapeste

Pandemia apaga Festival Sziget do calendário de Budapeste
Direitos de autor A jogtulajdonos a Sziget fesztivál
De  Patricia Tavares
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

É um dos maiores festivais de música da Europa que costuma atrair números impressionantes de pessoas, mas este ano a Ilha da Liberdade está deserta.

PUBLICIDADE

É considerado o "Woodstock europeu" e há 27 anos que o verão em Budapeste é sinónimo de Festival Sziget. É um dos maiores festivais de música da Europa na capital húngara que costuma receber um cartaz de vedetas e atrair números impressionantes de pessoas, mas este ano a Ilha da Liberdade está deserta.

A pandemia apagou quase todos os festivais do calendário deste ano. Sziget já recebeu o título de melhor festival europeu várias vezes. As perdas não se refletem apenas a nível cultural, mas também económico.

Tem um enorme impacto económico. O festival é um grande contribuinte do Estado. Contribui com uma grande quantia para o PIB húngaro. Este festival atrai entre 100 a 120 mil turistas até Budapeste todos os anos.
Tamás Kádár
Presidente da organização do festival

A organização foi obrigada a despedir alguns colaboradores e a edição do próximo também está em risco, porque o controlo da pandemia é imprevisível.

Há um ano, esta ponte estava repleta de pessoas. Centenas de milhares de pessoas visitam um dos maiores festivais da Europa. A organização do Sziget está a preparar o evento do próximo ano. E espera que não seja em vão.
Ádám Magyar
Euronews
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hungria recusa prisão domiciliária para ativista antifascista italiana

Novo inimigo político de Orbán divulga alegadas provas de corrupção

Hungria começa a aplicar nova lei sobre imigração e aperta regras para autorizações de residência