Última hora
This content is not available in your region

TikTok responde a Trump com recurso jurídico

euronews_icons_loading
TikTok responde a Trump com recurso jurídico
Direitos de autor  AP Photo/Mark Schiefelbein
Tamanho do texto Aa Aa

O TikTok respondeu a Donald Trump através da justiça. A ByteDance, empresa chinesa proprietária da popular aplicação de vídeo, vai apresentar esta segunda-feira um recurso em tribunal contra o decreto assinado pelo presidente norte-americano, que proibe transações desta empresa com parceiros nos Estados Unidos. Na prática, o decreto impede a sobrevivência do TikTok nos Estados Unidos.

Trump alega que a aplicação é usada para roubar dados aos utilizadores para proveito do governo de Pequim.

O presidente diz que as conversações entre os Estados Unidos e a China estão suspensas "por causa de tudo o que a China fez com os Estados Unidos e com o mundo, já que a China poderia ter travado o coronavírus e não o fez".

O TikTok serve para fazer e partilhar vídeos curtos com efeitos, habitualmente humorísticos.

Num comunicado, a empresa proprietária do TikTok diz que tentou dialogar de boa-fé com a administração norte-americana para impedir este decreto, mas isso não foi possível. Além do TikTok, Trump assinou também um decreto contra a aplicação de mensagens WeChat, igualmente propriedade de uma empresa chinesa.

Pequim denuncia o que diz ser uma manipulação e um ato de repressão política contra estas dias empresas.