Última hora
This content is not available in your region

Cresce a oposição a Alexander Lukashenko

euronews_icons_loading
Manifestação contra Alexander Lukashenko em Minsk
Manifestação contra Alexander Lukashenko em Minsk   -   Direitos de autor  .
Tamanho do texto Aa Aa

Desde as eleições de 09 de agosto, cresce de dia para dia o número de manifestantes que protestam todos os dias contra o presidente bielorrusso Alexander Lukashenko.

Os resultados do escrutínio foram, já, rejeitados pela União Europeia e desde o início das manifestações milhares de pessoas foram detidas.

Entre os encarcerados estão dois membros do comité de coordenação para a transferência pacífica do poder na Bielorrússia.

Um dos membros, Maria Kolesnikova, referiu que a reação do presidente no domingo, saindo de um helicóptero armado e com colete antibalas só demonstra que "é evidente que as autoridades têm medo do próprio povo e da maioria" e está confiante "de que um dia terão de aceitar esta situação e iniciar um diálogo com a população".

Na semana passada, as autoridades iniciaram um processo penal contra o conselho coordenador. Alexander Lukashenko afirma que a criação deste órgão da oposição é uma tentativa para tomar o controlo do país.

No entanto, os protestos nas ruas ganham volume. Esta manifestante disse que "as pessoas não param de vir e no próximo domingo, o mesmo número de pessoas ou mais estará presente. Isto significa que não não se desiste", que vão continuar até à vitória.

De acordo com imagens do Ministério da Defesa, as autoridades realizaram alguns exercícios de treino militar. Para Lukashenko, as manifestações não passam de cenas orquestradas por potências estrangeiras.