Centenas de mulheres protestaram em Minsk contra Lukashenko

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AP, AFP
Centenas de mulheres protestaram em Minsk contra Lukashenko
Direitos de autor  euronews

É o fim da quarta semana de protestos contra a reeleição de Alexander Lukashenko, na Bielorrússia. Um escrutínio considerado fraudulento pela oposição do país e por organismos internacionais. Este sábado, centenas de mulheres marcharam em Minsk, a capital do país. 

Durante os primeiros dias de protesto a polícia deteve quase 7.000 pessoas e espancou centenas, gerando indignação internacional e dando força às manifestações antigovernamentais.

Na sexta-feira, em comunicação ao Conselho de Segurança da ONU, a principal adversária do chefe de Estado, Sviatlana Tsikhanouskaya pedia sanções contra os implicados na fraude eleitoral e o "fim imediato da violência, das ameaças do regime, a libertação imediata de todos os presos políticos", e a realização de uma "eleição livre e justa".

Por agora, Lukashenko agarra-se às promessas feitas pelo presidente russo. Vladimir Putin admitia enviar, se o presidente bielorrusso pedisse, uma força para travar os protestos e a contestação.