Última hora
This content is not available in your region

Concerto para o Líbano

euronews_icons_loading
Concerto para o Líbano
Direitos de autor  Euronews Screenshot
Tamanho do texto Aa Aa

O concerto começa com uma explosão. A do porto de Beirute. Esta homenagem musical à capital libanesa foi realizada na sexta-feira à noite no Senado francês.

No piano, o compositor e pianista Omar Harfouch, também conhecido como empresário e figura da televisão. Um sinal de fraternidade entre a França e o Líbano, segundo o presidente do Senado.

Diz Gérard Larcher: "Cabe aos libaneses e só a eles decidir, mas, tal como já foi feito para vários países, o Senado está disponível para ajudar no nascimento, se os libaneses assim o decidirem, de uma instituição que permita um sistema de duas câmaras parlamentares, o que é algo de muito positivo.

Na sala, estiveram diplomatas, senadores e membros da diáspora libanesa.

Desde a explosão do porto de Beirute, há um mês, a França aumentou os esforços para apoiar uma transição política no Líbano e coordena a ajuda internacional, que continua condicionada a reformas consideradas urgentes.

"Não vamos continuar a dar subsídios, fundos europeus, que podem ter sido desviados aqui e ali - há exemplos disso - se não pusermos em prática a governação. Portanto, há 250 milhões que foram pagos até agora, e o resto será provavelmente pago quando a utilização destes fundos for organizada. É uma questão de prudência, tendo em conta o passado do país, as responsabilidades e a vontade do povo libanês", diz a organizadora do concerto, a senadora Nathalie Goulet.

Beirute, não morras

Por ocasião deste concerto, organizado em parceria com a Euronews, Omar Harfouch, nascido no Líbano e a residir em França, revelou uma nova composição. Chama-se "Beirute, não morras".

"Vivi a guerra civil no Líbano. Nunca tive a impressão que o Líbano estivesse a morrer. Mas esta explosão não só causou danos humanos, como também destruiu museus, arte... Quando compreendi a extensão dos danos e que a cultura foi afetada, compreendi que a alma de Beirute tinha sido tocada e estava em perigo de morrer", diz Omar Harfouch.

Mostrando aqui a sua faceta de compositor e músico, Harfouch é mais conhecido como empresário (é proprietário de um canal de televisão na Ucrânia), socialite e figura de reality shows.

Kirsty Wigglesworth/AP
Compositor e músico, Omar Harfouch é mais conhecido na faceta de empresário (aqui no festival de Cannes em 2007).Kirsty Wigglesworth/AP