Última hora
This content is not available in your region

Primeiro-ministro Giuseppe Conte no funeral de Willy Monteiro Duarte

euronews_icons_loading
Milhares de pessoas pediram justiça por Willy Monteiro Duarte
Milhares de pessoas pediram justiça por Willy Monteiro Duarte   -   Direitos de autor  RAI/ EBU/ Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro de Itália, Giuseppe Conte, vai estar presente este sábado no funeral de Willy monteiro Duarte, o jovem italiano de 21 anos, descendente de cabo-verdianos, assassinado violentamente no passado fim de semana nos arredores de Roma.

O funderal vai decorrer em Paliano, cidade onde a vítima vivia com os pais e a irmã, Milena.

Milhares pessoas, incluindo o embaixador caboverdiano em Itália, participaram quarta-feira à noite numa manifestação em Paliano, pedindo justiça pela morte de Willy.

O jovem nascido em Roma é filho de imigrantes cabo-verdianos a residir há 30 anos em Itália.

Há pouco tempo, o jovem tinha interrompido o sonho de se tornar futebolista e um dia representar a AS Roma, tendo enveredado por uma formação no ramo hoteleiro e trabalhava como ajudante de cozinha num hotel de Artena.

O clube do treinador português Paulo Fonseca prestou homenagem ao malogrado "tiffoso" numa partida de pré-temporada jogada terça-feira diante do Frosinone, oferecendo à irmã de Willy uma camisola autografada por todo o plantel.

Esta quinta-feira, a AS Roma decidiu dedicar a Willy Monteiro Duarte a presente temporada do projeto "A Escola de Tifo", numa iniciativa para reforçar a promoção do respeito mútuo e a tolerância, depois de nos últimos dois anos ter usado esta inicativa para promover a luta contra o "bullying" e o "ciberbullying".

O crime aconteceu na noite de sábado para domingo, junto a um estabelecimento noturno de Colleferro, nos arredores de Roma.

De acordo com algumas testemunhas, Willy terá tentado apaziguar uma rixa e acabou sendo brutalmente agredido até à morte.

Quatro homens, com idades entre os 23 e os 26 anos, foram detidos. Pelo menos dois dos suspeitos, os irmãos Bianchi, têm antecedentes de violência, mas ambos declararm-se inocentes na morte de Willy Monteiro Duarte.

As autoridades prosseguem à investigação ao caso e esperam ouvir mais testemunhas do sucedido.

Este crime veio acentuar o debate em torno do racismo em Itália.

Pelas redes sociais, o presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, manifestou-se indignado e revoltado, desejando que "a justiça se faça de modo ajustado à natureza e dimensão do caso".

- A morte brutal do jovem conterrâneo Willy Monteiro Duarte, em Itália, causa dor, mas, igualmente, indignação e...

Publiée par Jorge Carlos Almeida Fonseca sur Lundi 7 septembre 2020