Última hora
This content is not available in your region

Alemanha: Suspensos 29 policias por partilharem propaganda nazi

euronews_icons_loading
Alemanha: Suspensos 29 policias por partilharem propaganda nazi
Direitos de autor  Screenshot
Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e nove policias alemães foram suspensos por compartilharem material de forma privada relacionado com propaganda nazi.

Em causa estão cinco grupos de WhatsApp onde os envolvidos trocavam fotografias de Adolf Hitler, simbolos nazis entre outro material.

Na conferência de imprensa, o governo local disse ter encontrado num dos grupos uma montagem de um refugiado numa câmara de gás.

"Havia fotos de Hitler, suásticas - a velha bandeira imperial alemã proibida - e outras ainda mais nojentas de uma representação fictícia de um refugiado em uma câmara de gás.", disse Herbert Reul, o ministro da Administração Interna da Renânia do Norte-Vestfália, onde vivem os envolvidos.

Este não é o primeiro caso a levantar preocupações na Alemanha quanto à ascensão da extrema direita dentro das autoridades do país.

No estado e Hesse, já tinham sido descobertos outros grupos de mensagens criados por policias com o objetivo de partilhar o mesmo género de contéudo.

E, ainda no ano passado, na Baviera, foi descoberto um outro grupo privado relaionado com discurso de ódio contra muculmanos.

A Administração Interna regional admite que pensou que estes grupos de propaganda nazi pudessem ser casos isolados. Hoje sabem que não.

"Há muito pensei, esperava, que se tratava apenas de um único incidente. Não se trata de um único caso. Primeiro Hamm, depois Aachen, agora Muehlheim. Isto é demais. Na minha opinião, é demais.", disse Herbert Reul.

Debaixo de criticas por alegadamente não fazerem o suficiente, os serviços de segurança da Alemanha vão nomear um comissário que fique responsável por investigar este género de casos.