Última hora
This content is not available in your region

Concerto Liveurope mistura sala e Internet para ajudar setor

euronews_icons_loading
Concerto Liveurope mistura sala e Internet para ajudar setor
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

O setor cultural foi um dos mais afetados com o confinamento por causa da pandemia de Covid-19 e está lentamente a retomar a atividade. Na maioria dos casos, as iniciativas ainda são uma mistura de atuação ao vivo com transmissão via Internet.

É o caso do Liveurope, que reuniu, este fim-de-semana, artistas em palcos de 16 cidades europeias, incluindo Bruxelas, na sala Ancienne Belgique.

"É uma sensação boa estar aqui, é como beber água com gás depois de agitar a garrafa e faz um repuxo (risos). É assim que me sinto!", disse a cantora Charlotte Adigéry, em entrevista à euronews.

Mas continua a faltar o convívio em palco com mais músicos e o público a vibrar a poucos metros, diz o músico Boris Pupul: “Estou muito feliz por podermos atuar, mas ainda não é como antes. Não há outros artistas. Há apenas um camarim e estamos só nós dois aqui. É muito estranho e um pouco triste também. Estou feliz por poder fazer um espetáculo em palco, mas ainda é um pouco estranho".

O concerto Liveurope é uma iniciativa para ajudar salas de concertos icónicas, que são conhecidas por promoverem artistas emergentes.

"Desde 2014, graças a esta colaboração, conseguimos, efetivamente, ter impacto concreto com base nos apoios financeiros para a criação que nos chegam da União Europeia. Há um aumento do número de artistas europeus emergentes que fazem digressões em salas, todos os anos", explicou Elise Phamgia, coordenadora do Liveurope.

O programa Europa Criativa, que apoiou o Liveeurope, é uma das rubricas do orçamento da União Europeia para os próximos sete anos que deverá dar apoio ao setor cultural.