Última hora
This content is not available in your region

Nasa prepara-se para "tocar" asteróide Bennu

euronews_icons_loading
Nasa prepara-se para "tocar" asteróide Bennu
Direitos de autor  NASA/Goddard/University of Arizona/CSA/York/MDA via AP
Tamanho do texto Aa Aa

Os EUA estão prestes a fazer algo que nunca fizeram, ou seja, tentar recolher amostras de um asteróide para serem analisadas. Um feito até agora alcançado apenas pelo Japão. Material, que demonstrará a presença de carbono e água, que pode ajudar a responder a questões sobre a formação e evolução da vida na Terra.

Beth Buck, gestora de operações desta missão, explica que o asteróide tem, "mais ou menos, a forma de um diamante". que é menor corpo que já orbitaram, ainda que o seu diâmetro, explica, seja,_ "mais ou menos, a altura do Empire State Building (...). Vamos sair da nossa órbita, entrar e tocar apenas, porque não podemos pousar neste asteróide devido à baixa gravidade. Vamos tocar a superfície. para agitá-lo. E vamos recolher um pouco desse material de rególito e trazê-lo para a Terra, em três anos, e vamos estudá-lo", acrescenta__._

A operação deverá arrancar por volta da 21 horas, hora de Lisboa.

O asteróide, a que deram o nome de Bennu, é um dos mais antigos, entre os conhecidos pela Nasa.

Orbita à volta do Sol, perto da Terra, daí ter sido escolhido. E há um risco, ainda que pequeno, de que colida com o planeta azul em 2135.