Última hora
This content is not available in your region

"A maldição de Larry"

euronews_icons_loading
"A maldição de Larry"
Direitos de autor  ASSOCIATED PRESS
Tamanho do texto Aa Aa

Perfeito para este fim de semana de Dia das Bruxas, "A maldição de Larry" do realizador Jacob Chase, chega aos cinemas do mundo, com a ajuda de Steven Spielberg.

Em 2017, o jovem cineasta carregou a curta-metragem "Come Play" no original em inglês, no portal de streaming Vimeo chamando a atenção de várias produtoras de Hollywood, como a "Amblin Entertainment", cofundada por Steven Spielberg e conhecida por produzir "Poltergeist", "E.T", "Gremlins", "Regresso ao Futuro" e "Jurassic Park".

Foi Spielberg que convenceu Chase a transformá-la numa longa-metragem.

"Estava muito nervoso para lhe mostrar o primeiro corte. Ele entra e depois de o ter visto, entra na ilha de edição. Tínhamos arrumado tudo. Ele aperta-me a mão. Depois o que se seguiu foi apenas começar a trabalhar no filme em conjunto. Ele sentou-se comigo na sala de edição, revimos notas e falámos sobre cenas diferentes. Ouvi todo o tipo de histórias sobre o 'E.T.' e todos esses outros filmes com os quais cresci a adorar", conta Jacob Chase.

"The Jim Henson Company" conhecida pel' "Os Marretas" criou o monstro que persegue Oliver, um jovem autista.

O ator John Gallagher Jr. que dá vida ao pai de Oliver, levanta um pouco o véu sobre a história: "É uma criança no espetro que está a tentar comunicar com os seus pais que estão a separar-se. Portanto, é uma família em perigo que se depara subitamente com uma espécie de entidade sobrenatural".

"O que mais gosto nos efeitos práticos e na magia dos filmes de Hollywood: os truques que se podem fazer com as marionetas, com a iluminação, com o design de som. Por isso, sim, penso que há verdadeiros sustos. O monstro é muito assustador", confessa a atriz Gillian Jacobs.

"A maldição de Larry" de Jacob Chase já nas salas de cinema.