Última hora
This content is not available in your region

Joe Biden e Donald Trump apostados em arrebatar Pensilvânia

euronews_icons_loading
Joe Biden e Donald Trump apostados em arrebatar Pensilvânia
Direitos de autor  Marcio Jose Sanchez/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Em dia de eleições presidenciais nos EUA, urnas e desinfetantes de mão aparecem lado a lado para que os eleitores possam votar em segurança.

Cerca de cem milhões de pessoas já se manifestaram num escrutínio em que se prevê a maior taxa de participação em mais de um século.

Na reta final da campanha, os dois candidatos seduziram estados-chave, em particular o eleitorado da Pensilvânia.

"Chegou o momento de Donald Trump fazer as malas e ir para casa. Estamos cansados do caos. Dos duelos, dos tweets, da revolta, do ódio e das falhas. Temos muito trabalho a fazer. Se for eleito presidente vamos agir. Desde o primeiro dia, para controlar a pandemia de Covid-19", sublinhou, durante um comício, o candidato democrata à presidência dos EUA.

O ainda presidente Donald Trump visitou a Pensilvânia várias vezes durante a campanha. Nos últimos dias com um ritmo ainda mais frenético e com uma mensagem apocalíptica, para convencer os indecisos. Nas últimas eleições, o candidato republicano conquistou o estado.

"Se vencermos na Pensilvânia, vencemos tudo. Sabiam disso? Como da última vez. Queremos ter o mesmo resultado da última vez. (...) O plano de Biden para banir o fraturamento hidráulico do xisto (fracking) é uma sentença de morte para a Pensilvânia. O shutdown energético de Biden vai acabar com os vossos empregos, dizimar as vossas cidades, eliminar as vossas fábricas e atirar o estado para um pesadelo de pobreza paralisante. Já estiveram assim", alertou Trump, durante um comício.

Na Pensilvânia, o chefe de Estado conta com o apoio de trabalhadores do petróleo e do gás, dependentes do fraturamento hidráulico do xisto para a produção dos mesmos.

Joe Biden desmentiu a ofensiva de Trump referindo que nunca disse opor-se ao "fracking."

Quando Biden foi vice-presidente, durante a administração de Barack Obama, registou-se um pico da perfuração. Mas a recuperação económica da Pensilvânia teve danos colaterais: terramotos, poluição do ar, da água e para a saúde pública.

O desfecho do escrutínio está próximo, mas poderão ser precisos vários dias até ao apuramento dos votos por correspondência e à declaração de um claro vencedor.

Enquanto isso cresce a ansiedade em relação ao que acontecerá nos próximos tempos.