Última hora
This content is not available in your region

Trump ameaça travar eleições em tribunal

euronews_icons_loading
Trump ameaça travar eleições em tribunal
Direitos de autor  Evan Vucci/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

Em noite de eleições nos Estados Unidos, a primeira aparição pública de Donald Trump foi anunciada com fanfarra. Pouco depois das 2h00, hora local, e com muitos votos ainda por contar, o candidato republicano surgiu a reivindicar vitória e a antecipar batalhas judiciais contra os democratas pela contagem de votos em alguns estados.

No discurso proferido em Washington, na Casa Branca, Trump afirmou que o prolongamento da contagem "é uma grande fraude" e que se prepara para ir a Supremo Tribunal contestar os votos ainda por contabilizar. "Queremos que todas as contagens parem. Não queremos que encontrem votos às 4 da manhã e que os adicionem à lista", disse.

Já Joe Biden, ainda antes de saber ter conquistado o Arizona aos republicanos, mostrou-se mais moderado, mas confiante.

"Estamos muito otimistas em relação ao Wisconsin e ao Michigan. E já agora, vai levar tempo a contar os votos. Vamos ganhar a Pensilvânia", proferiu o candidato democrata no seu discurso.

Apesar de Biden liderar a contagem de votos no colégio eleitoral, Trump foi ganhando margem ao longo da noite.

Os democratas depositam agora esperanças nos milhões de votos por correio que ainda vão ter de ser contados e de forma manual, Ao contrário do que Trump tem vindo a insinuar, o processo ainda está longe de ter terminado e pode vir só a ter resultados mais definitivos no final da semana.